Luigi’s Mansion 2 HD se junta aos resgates da Nintendo

Título conta com uma narrativa bem humorada, oferece um polimento gráfico sutil e marca um clima de fim de festa para o Switch

Luigi’s Mansion 2 HD se junta aos resgates da Nintendo

Imagem: Divulgação/Nintendo

Perto de lançar o seu próximo console, a Nintendo continua a manter chama do Switch ativa, mesmo que não seja com novos jogos, mas com relançamentos de títulos que a tempos estavam limitados a uma única plataforma. Foi assim com o remake de “Mario vs. Donkey Kong”, com o remaster de “Paper Mario™: The Thousand-Year Door” e agora com “Luigi’s Mansion 2 HD”, lançado originalmente para o Nintendo 3DS em 2013.

“Luigi’s Mansion” é uma franquia que foi originada em 2001, no não tão popular console Game Cube, que na época, se destacou por ser uma das ideias mais originais da plataforma. Aqui o jogador assume o papel de Luigi, ao qual sempre agiu como um coadjuvante nos jogos do “Super Mario”. No entanto, engana-se quem pensa que nesta aventura o personagem irá saltar de precipícios ou esmagar Gumbas pulando em suas cabeças. Aqui, o medroso herói irá desbravar uma mansão mal assombrada e combater fantasmas com um aspirador de pó, uma ideia claramente inspirada no clássico dos cinemas “Os Caça-Fantasmas” (1984).

Embora o Game Cube não tenha sido o videogame melhor sucedido de sua geração, a aventura solo de Luigi conquistou uma base de fãs satisfatória e 12 anos depois, uma sequência foi lançada para o console portátil Nintendo 3DS, que trouxe um maior número de mansões a serem exploradas e mais variedade de inimigos.

Mudanças gráficas e nada mais

No Nintendo Switch, o game oferece uma experiência similar à vista no 3DS e, tem como destaque apenas a parte gráfica, que recebeu um polimento sutil, que é visível tanto no modo portátil do console, quanto no modo conectado à TV. Vale destacar que mesmo em televisores modernos, com resolução 4K, o título consegue manter uma qualidade de imagem satisfatória, sem nenhum tipo de falhas ou borrões aparentes.

No que diz respeito ao gameplay, ele se mantém fiel ao seu original, com a única diferença de ter um pouco mais de versatilidade por parte dos controles, já que diferente do Nintendo 3DS, o jogador tem ao seu dispor uma segunda alavanca analógica. Além disso, também é possível controlar a câmera do game pelo giroscópio dos Joy-Cons ou do Pro Controller do Switch.

Uma história simples, mas com muito humor

Assim como já é de costume na grande maioria dos jogos do universo do “Super Mario”, a narrativa funciona apenas como um plano de fundo que justifica o gameplay. No entanto, isso não traz nenhum demérito para o enredo, que mesmo simples, consegue cumprir com a sua proposta e ainda garantir uma boa dose de humor para o jogador.

Muitos desses aspectos são refletidos no próprio Luigi, que apesar de ser o herói desta história, é claramente medroso e tem uma tendência a se assustar com facilidade. Tudo se torna ainda mais cômico quando o personagem interage com o Professor A. Luado, que é o responsável por enviar o protagonista para as mansões mal assombradas e sempre tentar animá-lo, com insinuações de que todas aquelas situações podem ser encaradas como diversão (o que se torna verdade pelo olhar do jogador) ou que é tudo por um bem maior.

A história se inicia quando o Rei dos Fantasmas quebra o artefato chamado de Lua Negra e espalha os fragmentos em cinco mansões mal assombradas. Por conta disso, inúmeros fantasmas que auxiliavam o Professor A. Luado se tornam selvagens e, cabe a Luigi explorar todos esses cenários em busca dos pedaços, para que desta maneira, a Lua Negra possa ser restaurada.

“Luigi’s Mansion 2 HD” vem com legendas em português de Portugal, que embora não sejam o ideal para o público brasileiro, pelo menos garantirá que todos compreendam os diálogos de maneira satisfatória.

Gameplay funcional

O maior acerto de “Luigi’s Mansion 2 HD” gira em torno de um gameplay funcional e que consegue divertir do início ao fim; o que faz dessa uma ótima adição assertiva ao atual console da Nintendo. A princípio, o protagonista terá apenas uma lanterna como recurso, mas não demora muito para que ele encontre o Sugospectro 5000, que é um aspirador de pó capaz de sugar e capturar qualquer tipo de fantasma.

Com o desenrolar da aventura, novas funções para o Sugospectro 5000 serão destravadas, entre elas, a possibilidade de lançar um flash que atordoa os fantasmas ou uma luz que revela objetos ou portas ocultas. Além disso, essas funcionalidades também recebem melhorias conforme o jogador coleta moedas pelo cenário.

Entretanto, é válido lembrar que da mesma maneira que o Luigi alcança novos equipamentos, os fantasmas também procuram por maneiras eficientes de se defenderem, como por exemplo, usar óculos escuros para bloquear os efeitos do flash. Conforme o jogador avança, maior será o nível de dificuldade para vencer e capturar os inimigos.

A maneira mais eficiente de descrever a jogabilidade do game, seria como criativa e, esse fator é ainda mais destacado nas lutas contra chefes, que vão exigir que o jogador explore todos os recursos do cenário, para que desta maneira, consiga encontrar uma maneira de infligir dano ao inimigo.

Na contramão dos jogos do “Super Mario”, aqui o ritmo é bastante cadenciado e Luigi se movimenta de maneira mais lenta e  bastante travada em alguns momentos, o que passa a sensação de que cada passo importa e de que o jogador deve estar alerta a todo momento. Além das lutas contra os fantasmas, também é preciso explorar todos os cenários em buscas de passagens secretas ou chaves para abrir portas, para que somente assim, seja possível progredir nos cenários.

Porém, nem tudo são rosas, já que “Luigi’s Mansion 2” peca por não utilizar um sistema eficiente de checkpoints, o que obriga o jogador a repetir a fase desde o início, caso ele morra em algum momento. A dificuldade do game não é das mais elevadas, mas a possibilidade de fracassar existe e quando ela acontece, será bastante doloroso. Este é um ponto que poderia ter sido ajustado nesta versão HD, mas optaram por manter fiel ao original.

Vale a pena?

“Luigi’s Mansion 2 HD” é uma adição bem vinda ao Switch, principalmente neste clima de fim de festa, que antecede a chegada do novo console da Nintendo. Aqueles que jogaram a aventura original no 3DS não encontrarão grandes novidades aqui, além de um sutil polimento gráfico. Já os que nunca tiveram acesso ao título, vão se deparar com um game que poderá garantir muitas horas de diversão. O jogo está disponível por R$299.

*Colaboração de Alfredo Carvalho para o LeiaJá