Bitcoin dispara após SEC ter conta hackeada

Pouco depois das 18h, no horário de Brasília, a cotação da maior moeda digital em termos de circulação subiu para US$ 47.914, o preço mais alto em mais de 22 meses

Bitcoin dispara após SEC ter conta hackeada

Uma mensagem não autorizada publicada no perfil da comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) na rede social X nesta terça-feira (9) fez disparar o preço do bitcoin, em um mercado nervoso, que aguarda um possível anúncio histórico relacionado à criptomoeda.

Pouco depois das 18h, no horário de Brasília, a cotação da maior moeda digital em termos de circulação subiu para US$ 47.914, o preço mais alto em mais de 22 meses, recuando minutos depois.

A cotação disparou logo após a publicação de uma mensagem no perfil da SEC no X (antigo Twitter) indicando que o órgão regulador de Wall Street havia aprovado o tão aguardado lançamento de ETFs de bitcoin.

Minutos depois, o presidente da SEC, Gary Gensler, anunciou na mesma rede social que o perfil do órgão regulador havia sido “comprometido” e que uma publicação não autorizada havia sido feita.

“Esse tuíte não autorizado sobre ETFs de bitcoin não foi publicado pela SEC ou por sua equipe”, confirmou um porta-voz à AFP.

O mercado americano especula há semanas sobre a aprovação do novo ativo, que ofereceria, pela primeira vez, uma opção de investimento que replica o rendimento do bitcoin sem que o investidor precise comprar a criptomoeda diretamente.

A SEC negou no passado pedidos para disponibilizar no mercado produtos semelhantes, mas, no fim de outubro, um tribunal federal de Washington ratificou que o órgão regulador não tinha motivos para negar à gestora de ativos Grayscale a aprovação do seu ETF.

A SEC tem até amanhã para se pronunciar sobre o pedido de aprovação mais antigo atualmente em análise, o da sociedade de investimentos 21Shares.