Grupo chinês Alibaba entra na disputa global do chatbot

O lançamento do ChatGPT estimulou empresas como Microsoft, Google e a chinesa Baidu a desenvolver chatbots que podem simular o discurso humano

O grupo chinês de comércio eletrônico Alibaba anunciou nesta quinta-feira (9) que está desenvolvendo um possível rival do ChatGPT, mais uma empresa que entra na disputa global das empresas de tecnologia para igualar o popular chatbot de inteligência artificial.

O lançamento do ChatGPT estimulou empresas como Microsoft, Google e a chinesa Baidu a desenvolver chatbots que podem simular o discurso humano.

O serviço, criado pela empresa OpenAI (com sede em San Francisco), provocou furor por sua habilidade de escrever ensaios, poemas e códigos de programação sob demanda em questão de segundos. A ferramenta desencadeou temores sobre a possibilidade de tornar certas profissões obsoletas ou o uso por estudantes para seus trabalhos.

Alibaba está trabalhando em um chatbot similar que já está sendo testado por seus funcionários, afirmou um porta-voz da empresa à AFP.

A fonte, no entanto, se recusou a revelar uma data de lançamento ou se o aplicativo integraria a Taobao, maior plataforma de comércio eletrônico da China.

O grupo chinês Baidu anunciou há alguns dias que os testes de seu aplicativo devem terminar em março.

A Microsoft anunciou uma parceria bilionária com a OpenAI que prevê a integração do ChatGPT a sua ferramenta de buscas Bing.

Google também anunciou uma série de aplicativos baseados em inteligência artificial.