‘Spider-Man Miles Morales’ é outra adição da Sony em PCs

Título gira em torno de um novo personagem e aborda temas sociais de bastante relevância, acompanhe a resenha

‘Spider-Man Miles Morales’ é outra adição da Sony em PCs

“Spider-Man: Miles Morales” marcou a estreia do Playstation 5 no final de 2020, como um exclusivo do console e, após quase dois anos, foi lançado para os computadores nas lojas digitais Steam e Epic Games Store. Este não é o primeiro título da Sony a dar as caras no PC, pois nos últimos anos a empresa tem disponibilizado alguns de seus principais games na plataforma, como foi o caso de “Horizon Zero Dawn” (2017), “Days Gone” (2019) e “God of War” (2018).  

O LeiaJá pode testar o game em PC com um processador Intel Core i7 de sétima geração, 16 GB de memória RAM e uma placa de vídeo Nvidia RTX 2070. Segundo a página da Steam, os requisitos recomendados para uma experiência satisfatória exigem um Intel Core i5 ou um AMD Ryzen 5 1600; uma Nvidia GTX 1060 ou uma AMD Radeon RX 580; 16 GB de memória RAM; e 75 GB de HD disponível.  

O game se passa após os eventos de “Marvel’s Spider Man” (2018), mas desta vez, o jogador não assume o controle de Peter Park, mas sim de Miles Morales, um personagem negro que mora nos subúrbios de Nova Iorque, que adquire habilidades sobre humanas após ser picado por uma aranha radioativa.  

Vale destacar que o início da história de Miles Morales começa a ser desenvolvida ainda em “Marvel’s Spider Man”. Os dois Homens-Aranhas passam a agir em conjunto, até o momento em que Peter precisa se ausentar de Nova Iorque. A cidade fica sob os cuidados do novo herói aracnídeo, que ainda é inexperiente e não descobriu todo o potencial de seus poderes.  

Além da batalha contra os vilões, a narrativa oferece espaço para outros temas, como dramas familiares, a perspectiva de se começar uma vida do zero após encarar uma tragédia, quebra de confianças, além da velha lição de moral já conhecida nas histórias do Homem-Aranha, “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”. Outro ponto importante é que o enredo também menciona movimentos como Black Lives Matter, que visa combater a violência contra as pessoas negras.  

  Jogabilidade e desempenho 

De maneira geral, o gameplay segue a mesma estrutura definida em “Marvel’s Spider Man”, com algumas pequenas mudanças. Miles é capaz de realizar todos os comandos básicos do Homem-Aranha, como disparar teias, andar sobre os prédios, saltar longas distâncias e detectar o perigo iminente.  

Porém, ele se diferencia por possuir ataques elétricos, que podem auxiliar durante o combate ou na resolução de alguns quebra-cabeças. Além disso, o personagem também possui a habilidade de ficar invisível, algo que oferece mais precisão em momentos de furtividade.  

O mapa de Nova Iorque é exatamente o mesmo do game anterior, as missões secundárias também seguem uma estrutura semelhante. A novidade fica por conta dos crimes cometidos na cidade, que agora podem ser detectados diretos pelo smartphone do personagem, sem exigir que o jogador procure manualmente.  

Embora a versão de PC apresente um desempenho satisfatório, ela não está livre de problemas. Em alguns pontos da cidade, o game possui algumas quedas de quadros, o que pode se intensificar ainda mais se a opção de Ray Tracing (tecnologia responsável por gerar reflexos) estiver ligada. Além disso, o título também pode travar e fechar subitamente em alguns momentos aleatórios. 

Outro problema é que “Spider-Man: Miles Morales” possui uma durabilidade inferior ao título anterior, podendo ser completado em menos de oito horas. Esse tempo pode ser estendido caso o jogador busque completar todas as tarefas extras, no entanto, isso também pode tornar a experiência bastante repetitiva.  

Apesar dos problemas, “Spider-Man: Miles Morales” é uma adição bem vinda aos PCs e, assim como “Marvel’s Spider Man”, é uma aventura indispensável para os fãs do personagem. O título pode ser obtido nas lojas digitais Steam e Epic Games Sotre, por R$199,90.  

Por Alfredo Carvalho