Twitter Brasil nega acusações sobre não combater fake news

Com resposta aludindo à democracia nas redes, empresa explicou que opta por estimular discussões em vez de remover conteúdos de forma deliberada

por Vitória Silva sex, 07/01/2022 - 13:56
Unsplash Ícone do Twitter Unsplash

Em um longo fio de publicações feito nessa quinta-feira (6), a plataforma Twitter Seguro Brasil, equipe nacional de segurança da rede social, rebateu acusações de que a  empresa não combate a publicação e disseminação de informações falsas de seus usuários. Desde o começo da pandemia, o Twitter é acusado de ter uma política confusa de combate às fakes news e de, por consequência, incentivar a perspectiva negacionista responsável por teorias anti-vacina.  

Segundo a plataforma, "desde março de 2020, o Twitter tem uma política para tratar informações enganosas sobre Covid-19, que não prevê a atuação em todo conteúdo inverídico ou questionável sobre a pandemia, mas em tweets que possam expor as pessoas a mais riscos de contrair ou transmitir a doença". 

“Temos acompanhado as discussões sobre nossa atuação para conter a desinformação no Twitter, especialmente relacionada a Covid-19”, escreveu a equipe. As denúncias chamaram tanto a atenção que, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo, da Folha, o Ministério Público Federal (MPF) enviou um ofício, nessa quinta-feira (6), pedindo esclarecimentos à empresa sobre a falta de canais de combate à desinformação na rede social. 

“Nossa abordagem a desinformação vai além de manter ou retirar conteúdos e contas do ar. O Twitter tem o desafio de não arbitrar a verdade e dar às pessoas que usam o serviço o poder de expor, contrapor e discutir perspectivas. Isso é servir à conversa pública”, continuou a rede. 

Para verificação das políticas e medidas aplicadas pela rede em determinadas situações, a plataforma recomendou a leitura do protocolo na Central de Ajuda e reafirmou que o texto passa por avaliações e atualizações constantes. “Levamos em conta critérios específicos para a tomada de medidas que vão desde sinalizar um Tweet como enganoso até a suspensão permanente de uma conta”, escreveram. Confira a resposta completa: 

Embed:
 

 

COMENTÁRIOS dos leitores