Facebook remove 140 mil conteúdos nas eleições municipais

Publicações violavam políticas contra interferência eleitoral na plataforma e tentavam dar informações erradas sobre horário e locais de votação

por Katarina Bandeira seg, 23/11/2020 - 13:33
Divulgação/Facebook Companhia também rejeitou cerca de 250 mil vezes a submissão de anúncios sobre política Divulgação/Facebook

O Facebook divulgou, nesta segunda-feira (23), um relatório com o resultado de seus esforços durante as eleições municipais no Brasil. A empresa reforçou o monitoramento de todas as suas redes sociais para impedir que informações falsas ou propagandas eleitorais não sinalizadas circulassem nas plataformas. O resultado foi a remoção de 140 mil conteúdos que violavam as políticas contra interferência eleitoral e chegavam a tentar confundir o público com informações erradas sobre horário e locais de votação.

As publicações foram postadas no Facebook e no Instagram. A companhia também rejeitou cerca de 250 mil vezes a submissão de anúncios sobre política ou eleições que não continham o rótulo “Propaganda Eleitoral” ou “Pago por”, direcionados a pessoas no Brasil, para os conhecidos conteúdos impulsionados. Desde agosto de 2020, qualquer pessoa ou organização que quiser fazer publicidade sobre política ou eleições no país precisa passar por um processo de autorização, confirmando sua identidade e residência em território nacional.

Durante as eleições, o Facebook passou a publicar um aviso no topo do Feed de Notícias convidando as pessoas a se preparar e conferir os protocolos sanitários para o dia da votação, direcionando seus usuários ao site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo a empresa, cerca de 3 milhões de pessoas clicaram para saber mais informações. 

COMENTÁRIOS dos leitores