Pernambuco lança aplicativo que calcula risco de contágio

O app personalizado pretende conter a transmissão do coronavírus por meio de ferramentas de geolocalização e extinguir as fake news

por Victor Gouveia qui, 30/04/2020 - 10:28

Um aplicativo que identifica o risco de contaminação através da proximidade entre celulares foi desenvolvido por uma parceria entre Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Porto Digital e Secretaria de Saúde do Estado (SES) para ajudar os pernambucanos no combate à pandemia. Batizada de "Dycovid - Dynamic Contact Tracing", a ferramenta, que usa geolocalização, leva em conta a duração do encontro entre as pessoas e garante privacidade dos dados pessoais.

“Com o apoio das Secretarias de Saúde de cada Estado e com os dados gerados pela geolocalização dos usuários do aplicativo, o Dycovid - Dynamic Contact Tracing é capaz de inferir esse risco de contaminação dos usuários. São utilizados modelos matemático-computacionais para estimar de forma qualitativa o risco de contatos e de locais como supermercados, farmácias, postos de saúde e hospitais. Através de um mapa de risco o usuário poderá ter um panorama geral do risco encontrado em diversas regiões do país”, explica um dos responsáveis pelo app e integrante da startup Mamba Labs, Matheus Rodrigues.

Por enquanto, o Dycovid está disponível apenas para aparelhos Android, mas em breve poderá ser baixado nos sistemas IOS. Além de propor o diagnóstico, os objetivos do software se estendem em tentar interromper a transmissão contínua, reduzir a propagação da infecção, alertar aos contatos sobre a possibilidade de infecção e oferecer aconselhamento preventivo ou cuidados profiláticos

 “A partir do momento que o usuário é sinalizado como portador do novo coronavírus, nós espalhamos para o grupo de pessoas que tiveram contato com ele um alerta sobre o seu risco de contaminação, com dicas de prevenção e, futuramente, necessidade de realização de testes", acrescenta Rodrigues. Ele também destacou o acesso ao Guia, que se adapta ao risco de cada usuário e repassa informações confiáveis sobre o vírus.

O procurador-geral de Justiça de Pernambuco (PGJ-PE), Francisco Dirceu Barros, avaliou o uso da tecnologia para auxiliar no cumprimento das medidas de prevenção. “Com essas soluções vamos atuar em diversos campos como a identificação de pessoas que podem ter entrado em contato com uma pessoa infectada, o acompanhamento das pessoas que estão nos grupos de risco, via mobile, o acompanhamento do isolamento social necessário para evitar o contágio, a realização de testes e mesmo o apoio técnico e suporte aos agentes de saúde”, apontou.

COMENTÁRIOS dos leitores