Porto Digital divulga projetos do Desafio COVID-19

Startups selecionadas para ajudar a combater o coronavírus devem colocar projetos em prática nos próximos 10 dias

por Katarina Bandeira sex, 27/03/2020 - 12:18
Secretário de Saúde do Estado, André Longo, também participou da coletiva Júlio Gomes/LeiaJáImagens Secretário de Saúde do Estado, André Longo, também participou da coletiva

O Porto Digital, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) realizaram uma coletiva, nesta sexta-feira (27) para anunciar os resultados do Desafio COVID-19. A iniciativa buscou encontrar startups para criar e desenvolver soluções para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus no Estado. Entre os projetos escolhidos muitos o engajamento da população para que possam funcionar de forma efetiva.

De acordo com Francisco Dirceu Barros, procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, foram selecionadas 543 ideias na primeira etapa que resultaram na escolha de 8 projetos. Eles serão divididos em seis com implantações específicas para a Secretaria de Saúde e duas para o Ministério Público. “É possível sim, combater o coronavírus com alta tecnologia”, afirma o procurador-geral. 

As ideias devem começar a funcionar nos próximos 10 dias, de acordo com Pierre Lucena, presidente do Porto Digital. A rapidez do funcionamento dos projetos foi, inclusive, um dos fatores de escolha na hora de selecionar as startups. “Não dava para escolher um projeto que só entraria em funcionamento daqui a seis meses”, explicou e reforçou que as equipes já estão correndo contra o relógio para montar, na prática, os serviços. “Hoje será montado o cronograma de entrega”, disse.

Os oito projetos levam em consideração a gestão de fluxo de informações, monitoramento do isolamento social, o suporte aos agentes de saúde, entre outras questões e serão totalmente gratuitas aos seus usuários. Porém, o presidente do Porto Digital deixa claro que, sozinhas, elas não conseguirão ser 100% eficazes no combate ao novo coronavírus. “Algumas delas precisam de engajamento das pessoas, ele é fundamental nesse momento”, afirma, reforçando que, neste momento, a melhor estratégia é ficar em casa.

“O momento do esgotamento das soluções tradicionais inevitavelmente vai acabar acontecendo se a gente não manter o isolamento e esticar a curva. Lembrando que essas soluções vão ser disponibilizadas ao público para que a gente ajude a combater o coronavírus”, diz

Otimismo da saúde, mas nem tanto

Quem também participou da coletiva foi o secretário de saúde do Estado André Longo. O representante da pasta se mostrou otimista com o andamento das iniciativas e afirmou que, passado o coronavírus, elas deixaram um legado que poderá servir para o futuro. “Poderão ser ferramentas utilizadas no cotidiano, pelas equipes profissionais, pela área de vigilância e pelo SUS, aqui em Pernambuco. Essa semana a gente conseguiu lançar uma ferramenta para fazer teleconsulta e teleorientação. Hoje, a gente já tá podendo colocar médicos e pacientes cara a cara dentro dessa iniciativa. São situações como essa que a gente espera que, na prática, com a escolha dessas ferramentas, ajudem no combate ao coronavírus”, diz.

O secretário também alertou para a manutenção da quarentena pelos cidadãos pernambucanos, com o risco de uma crise epidêmica pior, nos próximos meses. “São dias muito difíceis que virão. Há uma expectativa que se a gente não conseguir conter a curva, abril seja um mês muito difícil em relação aos casos. Reforçamos as medidas de restrição, de isolamento, para que possamos desacelerar esses casos. Há um envolvimento da secretaria para fazer chegar ao governador do estado esses produtos (escolhidos no desafio)”. A lista completa das iniciativas escolhidas está no site do Porto Digital.

Tags:

COMENTÁRIOS dos leitores