Conta do CEO do Twitter é hackeada e tuíta ofensas

Os tuítes contendo insultos raciais e sugestões sobre uma bomba apareceram por volta de 20h00 GMT (17h00 em Brasília) na conta @jack do fundador do serviço de mensagens curtas, antes de serem excluídos

sab, 31/08/2019 - 08:20
David Becker O CEO do Twitter, Jack Dorsey, em janeiro de 2019 David Becker

O Twitter disse nesta sexta-feira que a conta do diretor-executivo Jack Dorsey tinha sido "comprometida" depois que uma série de mensagens erráticas e ofensivas foram publicadas.

Os tuítes contendo insultos raciais e sugestões sobre uma bomba apareceram por volta de 20h00 GMT (17h00 em Brasília) na conta @jack do fundador do serviço de mensagens curtas, antes de serem excluídos.

Alguns dos tuítes continham a hashtag #ChucklingSquad, que acredita-se que indica a identidade do grupo de hackers.

As mensagens continham epítetos raciais e incluíam um retuíte de uma mensagem de apoio a Alemanha nazista.

"Estamos cientes de que @jack foi comprometida e estamos investigando o que aconteceu", disse um porta-voz do Twitter.

A empresa informou mais tarde que a conta de Dorsey estava protegida e que "não havia indicação de que os sistemas do Twitter foram comprometidos".

Parecia que os tuítes postados na conta de Dorsey pelo hacker ficaram no ar durante meia hora antes de serem removidos.

Uma enxurrada de comentários na plataforma questionou por que o cofundador do Twitter não protegeu sua conta com autenticação de dois fatores e interpretou como um sinal perturbador o fato de que o serviço não tenha conseguido manter seu próprio chefe seguro na plataforma.

O consultor de segurança britânico Graham Cluley disse que o incidente destacou a importância da autenticação de dois fatores, em que um usuário deve confirmar a conta por meio de um serviço externo.

"Todos devem garantir que o 2FA esteja ativado, usar uma senha exclusiva e verificar quais aplicativos eles vincularam às suas contas", tuitou Cluley.

COMENTÁRIOS dos leitores