Dono do 8chan critica tentativa 'covarde' de fechar fórum

Watkins considera as críticas ao 8chan parte da 'consolidação do poder' na internet

qua, 07/08/2019 - 15:26
Kirill KUDRYAVTSEV O 8chan, que se promove como um site dedicado aos Kirill KUDRYAVTSEV

O atual proprietário do 8chan chamou de "sinistras" e "covardes" as tentativas de fechar o fórum na internet, acusado de difundir mensagens de ódio relacionadas com os recentes ataques a tiros nos Estados Unidos.

Em um vídeo publicado no YouTube, Jim Watkins, que mora nas Filipinas, afirmou que os ataque do fim de semana nas cidades americanas de Dayton e El Paso foram uma "tragédia".

Watkins, no entanto, insiste que o 8chan não violou nenhuma lei e dedica a maior parte do vídeo a criticar as tentativas de fechar o fórum, conhecido por abrigar publicações de extremistas de direita, misóginos e defensores de teorias da conspiração de todo tipo.

"É um comportamento sinistro. A nossa empresa é uma das últimas companhias independentes que oferece um lugar para que você escreva seus pensamentos sem a preocupação se são ofensivos para um ou outro grupo", afirmou.

Watkins considera as críticas ao 8chan parte da "consolidação do poder" na internet de poucas empresas ricas que fazem o mesmo que fizeram no rádio e televisão no passado. "Silenciará de forma efetiva as massas e as deixará sem espaço para dar voz a suas mensagens", disse.

No sábado passado, um homem branco supostamente publicou um manifesto no 8chan denunciando uma "invasão hispânica" em El Paso, pouco antes de abrir fogo em um supermercado Walmart nesta cidade próxima da fronteira entre Estados Unidos e México. O ataque matou 22 pessoas.

A empresa de segurança digital Cloudflare decidiu cortar laços com o portal, descrito como "um poço de ódio" por seu CEO, Matthew Prince.

Watkins, que foi obrigado a desconectar o fórum para evitar ciberataques em massa, acusou Prince de provocar um "dano imenso".

Apesar das críticas, ele afirmou que está buscando formas de reativar o 8chan, comunidade que tem um milhão de usuários.

Na terça-feira, o fundador da página, o também americano e residente nas Filipinas Fredrick Brennan, lamentou ter cedido o controle a Watkins, seu ex-sócio, e defendeu o fechamento definitivo do portal.

COMENTÁRIOS dos leitores