WhatsApp nega criação de backdoor para o governo britânico

Autoridades teriam solicitado ao WhatsApp a produção de uma solução técnica para acessar mensagens criptografadas no app

por Nathália Guimarães qua, 20/09/2017 - 11:30
Reprodução WhatsApp, que pertence ao Facebook Reprodução

O serviço de mensagens WhatsApp, que pertence ao Facebook, rejeitou o pedido do governo do Reino Unido para criar uma maneira de acessar mensagens criptografadas no início deste ano, informa o site Sky News, citando uma fonte anônima. Autoridades britânicas teriam solicitado ao WhatsApp a produção de uma solução técnica conhecida como backdoor.

A Sky News informa que os funcionários da inteligência do Reino Unido acreditam que alcançar um compromisso com empresas de tecnologia como o WhatsApp é possível e continuam firmes na esperança de que as mensagens criptografadas possam ser acessadas de alguma forma.

As principais empresas de tecnologia têm sido fortemente opostas à construção de backdoors, pois isso prejudicaria a segurança de seus serviços. Aplicativos como o WhatsApp usam criptografia de ponta-a-ponta para proteger mensagens através de um código que só pode ser decifrados pelo emissor e receptor do texto. Nem o próprio WhatsApp possui acesso ao conteúdo da conversa.

A criação de um backdoor pode ser problemática, como alguns chefes na comunidade de tecnologia já apontaram. Tim Cook, CEO da Apple, disse anteriormente que o enfraquecimento da criptografia prejudicaria o público, enquanto os terroristas e outros criminosos apenas encontrariam novas maneiras de se comunicar.

COMENTÁRIOS dos leitores