Brecha no WhatsApp e Telegram permitia hackear contas

Falha permitia a um hacker acessar a conta da vítima apenas por meio de uma foto

por Nathália Guimarães qua, 15/03/2017 - 15:32
Reprodução Segundo a empresa, o WhatsApp e o Telegram atuaram rapidamente para corrigir o problema Reprodução

Uma das revelações mais preocupantes decorrentes da publicação recente do WikiLeaks é a possibilidade de organizações governamentais poderem comprometer o WhatsApp e o Telegram. E um novo relatório da empresa de segurança Check Point deve aumentar ainda mais a preocupação de milhões de usuários.

Isso porque especialistas encontraram uma brecha nestes aplicativos que permitia a um hacker acessar a conta da vítima apenas por meio de uma foto. A vulnerabilidade - que já foi corrigida - botou em risco dados pessoais como arquivos compartilhados e e mensagens privadas.

Segundo a empresa, o WhatsApp e o Telegram atuaram rapidamente para corrigir o problema. Por isso, a técnica divulgada pela empresa não funciona mais. Ironicamente, se aproveitava da criptografia que se destina a aumentar a segurança dos dois aplicativos.

Ao contrário dos serviços convencionais de e-mail ou chat, o WhatsApp e o Telegram não têm como ler mensagens enviadas entre usuários, uma parte crucial da promessa da criptografia de ponta-a-ponta. Como os aplicativos não são capazes de visualizar o conteúdo transferido, também não conseguem validar os dados para saber se há algo inadequado.

LeiaJá também

--> Seu smartphone pode ter saído da loja com vírus instalado

--> Seu WhatsApp pode ser espionado pela CIA, diz WikiLeaks

COMENTÁRIOS dos leitores