Setor de tecnologia pouco progride na diversidade racial

Estudo mostra que afro-americanos e latinos permanecem dramaticamente sub-representados na economia do setor

por Nathália Guimarães seg, 13/02/2017 - 09:41
Reprodução Apenas 2% dos executivos da indústria de tecnologia são afro-americanos e 3% são latinos Reprodução

Um novo relatório mostra que as empresas de tecnologia estão fazendo pouco progresso na construção de força de trabalho racialmente equilibrada. A organização sem fins lucrativos Open MIC lançou neste mês um estudo em que mostra que afro-americanos e latinos permanecem dramaticamente sub-representados na economia do setor nos EUA.

A organização espera conseguir que os investidores pressionem as empresas de tecnologia a serem mais agressivas com seus esforços de diversidade, afirmando que esta é uma grande perda em termos de produtividade e rentabilidade, tanto para as companhias quanto para a economia em geral.

"Em um país com uma população cada vez mais diversificada a cada dia, a comunidade de tecnologia dos EUA continua a ser um bastião de privilégio branco, masculino que tem excluído em grande parte as pessoas de cor", disse o diretor executivo da Open MIC, Michael Connor, em entrevista ao site Venture Beat.

"Dada a crescente influência social, política e econômica das empresas de tecnologia, a falta de diversidade no setor tem implicações que vão muito além da própria indústria", opina. Segundo o relatório, os afro-americanos e os latinos representam cerca de 5,3% da força de trabalho do setor.

Ainda segundo o relatório, as pessoas negras que trabalham no setor sentem-se isoladas e discriminadas, o que resulta em uma taxa de evasão 3,5 vezes maior do que a dos homens brancos. Outro estudo da Intel diz que nos últimos cinco anos várias companhias e organizações da indústria se comprometeram a gastar US$ 1,2 bilhão em programas de diversidade.

Apesar da despesa, o relatório Open MIC descobriu que nos últimos 15 anos as minorias raciais e étnicas só viram seu número aumentar em menos de 2% no setor de tecnologia. O estudo também mostra que apenas 2% dos executivos da indústria são afro-americanos e 3% são latinos.

"Há evidências substanciais de que a diversidade leva a ganhos econômicos mais fortes para as empresas, não importa a indústria", diz o relatório. "Dada a crescente influência social e econômica do mundo digital, a atual falta de diversidade racial na indústria de tecnologia representa sérios riscos para os investidores, o setor de tecnologia e a sociedade em geral", complementa o texto.

COMENTÁRIOS dos leitores