Serviço ajuda a criar site de compras coletivas de graça

Há menos de dois meses no ar, o “Monte seu Groupon” abriga mais de 300 lojas

idgnowpor Nowdigital qua, 24/08/2011 - 15:00

Se para muitos os quase 2 mil sites de compras coletivas  em atividade no Brasil já são um exagero, há quem aposte que é só o começo. Uma dessas pessoas é Carlos de Araújo Júnior, sócio de uma agência digital do Rio de Janeiro (RJ) que criou um serviço online para facilitar justamente a criação de sites de compras coletivas - e a custo zero.

“A ideia surgiu quando clientes de nossa agência digital solicitavam anúncios nos sites de compras coletivas já estabelecidos, mas não havia disponibilidade”, explica Carlos Junior, sócio-diretor da agência ClickSoft. “Foi quando decidimos criar um site próprio, o Só Agora. Depois, pensamos: por que não fornecer também a infraestrutura para que outros entrem no negócio?”, lembra.

Interesse, pelo jeito, não falta. Há menos de dois meses no ar, o serviço – chamado de Mongron, uma brincadeira com “Monte seu Groupon” – já abriga mais de 300 lojas de empreendedores do Brasil e de Portugal. A intenção, segundo o criador do serviço, é fazer do Mongron uma espécie de Wordpress das compras coletivas (no Wordpress, as pessoas criam blogs a custo zero).

“Para criar um site de compras coletivas, um empreendedor precisará pensar em programadores, designers, provedor, hospedagem e manutenção. O Mongron inclui tudo isso e mais meio de pagamento [via PayPal e PagSeguro], integração com mídias sociais e email marketing”, diz Carlos Junior.

Se quiser, o empreendedor não precisa nem comprar um domínio, já que poderá usar o endereço “<site>.mongron.com.br”.O modelo do negócio baseia-se na cobrança de um porcentual sobre vendas (“revenue share”) que varia de 1% a 7%. Além disso, a agência digital de Carlos Junior pode fornecer serviços adicionais em programação e design.

O Mongron segue a linha de outra ferramenta que, depois de ter sido criada para uso interno, foi publicada na web. Com o Deal Explorer, o empreendedor poderá acompanhar as  movimentações do mercado de compras coletivas, como os sites mais atuantes em sua região ou os produtos e serviços mais populares.
A versão paga permite refinar melhor as pesquisas.

Será mesmo que há espaço para mais concorrentes? “Com certeza”, garante o criador do Mongron, que aponta como exemplos as lojas hospedadas por seu serviço. Há desde projetos grandes a muito pequenos, baseados em nichos ou locais em que os grandes ainda não atuam. Seu Só Agora, com foco na Baixada Fluminense, é o quinto maior site do Rio, segundo o ranking do Deal Explorer. “É muito fácil ganhar 5 mil reais por mês com compras coletivas. Quem ganha pouco sozinho talvez possa, com um site desses, ganhar mais e ter mais liberdade.”

COMENTÁRIOS dos leitores