PF vai investigar suspeita de fraude no leilão do arroz

O edital foi anulado por suspeita de irregularidades e passará por uma revisão

PF vai investigar suspeita de fraude no leilão do arroz

Lula cancelou leilão do arroz Foto: Ricardo Stuckert / PR

A Polícia Federal (PF) vai investigar se houve fraude no leilão aberto pelo governo federal para a compra de arroz. O edital foi anulado por suspeita de irregularidades e passará por uma revisão.

Duas corretoras ligadas a um ex-assessor do ex-secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, intermediaram a venda. As empresas vencedoras não têm expertise no setor – uma mercearia de bairro, uma fabricante de sorvetes e uma locadora de carros.

O secretário foi demitido. Foi ele quem ajudou a aproximar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) do agronegócio na campanha de 2022.

Leilão anulado

A compra direta de arroz pelo governo foi anunciada como uma estratégia para evitar alta nos preços após as enchentes no Rio Grande do Sul.

O presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto, confirmou que o edital do leilão foi anulado por suspeitas sobre a capacidade técnica e financeira das empresas. Não há nova data para o certame.

LeiaJá Também:

Após indiciamento, Juscelino nega acusações e aponta ‘modus operandi’ da Lava Jato