Após repercussão negativa, presidente do TJPE desiste da ‘calçada da fama do Judiciário’

Ricardo Paes Barreto afirmou que a ideia foi afastada, pois o TJPE já tem uma galeria de ex-presidentes

Após repercussão negativa, presidente do TJPE desiste da ‘calçada da fama do Judiciário’

Foto: João Velozo/LeiaJá/Arquivo

Após repercussão negativa nas redes sociais, o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Ricardo Paes Barreto, desistiu da construção da “calçada da fama do Poder Judiciário”, que iria ter moldes das mãos de desembargadores que fizeram parte da história da instituição. O projeto tinha como intuito fazer com que turistas pudessem ter um local para apreciarem o legado dos magistrados do Estado.

O anúncio sobre a calçada foi feito pelo desembargador em entrevista ao programa “João Alberto na Jornal”, exibido no último sábado (20) na TV Jornal. Caso a iniciativa fosse aprovada, a calçada seria construída em frente ao Palácio da Justiça, localizado no bairro de Santo Antônio, área central do Recife.

Ao revelar o projeto, o assunto logo viralizou nas redes sociais. Enquanto alguns internautas afirmaram que a ideia era “desnecessária”, outros relembraram que o TJPE tem o segundo pior índice de produtividade do país – o dado foi revelado em 2023 pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Com a repercussão, Ricardo Paes Barreto informou, nesta quarta-feira (24), que desistiu do projeto da “calçada da fama do Judiciário”.

“Diante de repercussão sobre entrevista minha em João Alberto, esclareço que a fala foi uma sugestão que recebi no começo da gestão, como tantas outras, e achei interessante. A reportagem foi gravada há muitos dias, e há muito a ideia foi afastada, pois nós já temos nossa galeria de ex-presidentes. Agir com transparência e boa fé fazem sempre parte de minha atuação como pessoa e gestor”, pontuou o desembargador.