PF apreende agenda de General Heleno com anotações de plano golpista

A Polícia Federal aponta que o general atuou de maneira ativa para desencadear ações golpistas e utilizar a Abin para se infiltrar em partidos e eventos políticos das eleições de 2022

PF apreende agenda de General Heleno com anotações de plano golpista

General Augusto Heleno Foto Marcos Oliveira/Agência Senado

Durante busca e apreensão na casa do ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e general da reserva, Augusto Heleno, a Polícia Federal (PF) encontrou, nesta quinta-feira (8), uma agenda com anotações sobre um plano de golpe de Estado. A informação foi divulgada pelo O Globo.

De acordo com a Polícia Federal, o general atuou de maneira ativa para desencadear ações golpistas e utilizar a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para se infiltrar em partidos e eventos políticos nas eleições de outubro de 2022. Os investigadores apontam que o plano de Augusto Heleno era manter o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no poder, mesmo após um resultado desfavorável ao bolsonarismo nas urnas.

Nas anotações, estão registradas diretrizes que visam limitar o exercício do Supremo Tribunal Federal (STF), especialmente do ministro Alexandre de Moraes, além de questionamentos sobre a legalidade de ordens judiciais emitidas por juízes considerados suspeitos, com a possibilidade de prisão do delegado que as cumprisse.

Documentos semelhantes aos encontrados na casa do general, também foram apreendidos em outros locais ligados a aliados de Bolsonaro. Esses indícios intensificaram as suspeitas de que o ex-chefe do Executivo, militares e lideranças bolsonaristas, atuavam para instaurar um golpe de Estado no país.