PSOL pagará R$ 44 mil em dívidas de campanha de Boulos

Débito é referente a impostos de contribuição previdenciária não pagos pela empresa criada para campanha presidencial de 2018

PSOL pagará R$ 44 mil em dívidas de campanha de Boulos

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) anunciou que irá pagar uma dívida de campanha do deputado federal Guilherme Boulos, de São Paulo, avaliada em R$ 44.443,60. O montante é referente ao pleito presidencial de 2018, no qual Boulos foi candidato e teve o pior resultado de uma disputa presidencial na história de seu partido. O débito está inscrito na Dívida Ativa da União e é referente a impostos de contribuição previdenciária não pagos pelo CNPJ criado para a campanha do ex-presidenciável. A informação foi publicada pela revista Veja.

Há duas dívidas no CNPJ intitulado “Eleição 2018 Guilherme Castro Boulos Presidente”: uma de R$ 35,1 mil e outra de R$ 9,3 mil. Caso o valor não seja quitado, Boulos e a empresa podem ser alvo de um processo judicial.

Em nota enviada à revista, o partido diz que “o CNPJ mencionado pela reportagem não é de uma empresa, mas da campanha presidencial de 2018. As dívidas mencionadas pela reportagem são dívidas de campanha que serão quitadas pelo PSOL”. À época, a campanha presidencial da legenda teve uma receita de R$ 6.224.116,83 e despesas no valor de R$ 6.438.264,52. Ou seja, um prejuízo de cerca de R$ 214,1 mil.

Em 2018, Boulos ficou em 10º lugar na corrida presidencial, tendo o pior desempenho da história do PSOL, com 617 mil votos (0,58%). A trajetória do parlamentar mudou em 2020, quando ele foi o deputado de esquerda mais votado do país, com mais de dois milhões de votos. Atualmente, Boulos se prepara para disputar a Prefeitura de São Paulo nas Eleições 2024.