PT aposta em Humberto para Governo de PE; senador dispersa

Costa considerou o anúncio precipitado e disse que seu foco é o fortalecimento das bases do presidente Lula até 2026, mas se coloca à disposição da disputa

PT aposta em Humberto para Governo de PE; senador dispersa

O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) em Pernambuco, deputado Doriel Barros, disse, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (22), que o senador Humberto Costa (PT-PE) é a aposta do diretório estadual da legenda para as eleições ao Governo do Estado, em 2026. A afirmação aconteceu na fala de encerramento da coletiva, organizada pela gestão local para receber a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann. 

Foram abordados temas como a federação “Brasil da Esperança” (PT, PCdoB e PV), eleições municipais de 2024, alianças com partidos da direita e as eleições de 2026. “Temos uma meta de começar com 20 prefeitos e dobrar o número de vereadores. E o PT, em 2026, terá candidato para governador aqui em Pernambuco e ele será o senador Humberto Costa”, declarou Doriel Barros.

Procurado pelo LeiaJá, o dirigente foi questionado sobre um possível racha com o PSB, que tem interesse em uma candidatura estadual para o prefeito João Campos. O presidente estadual da sigla reafirmou apoio a João, mas disse que o PT busca protagonismo na política local tanto em 2024, como em 2026, e que a aliança entre os dois partidos independe do quadro em Pernambuco.

“A aliança não passa pelo PSB só pelo fato de o PT não ter candidatura aqui. É uma aliança nacional. A municipal, das eleições, é o que estamos construindo e queremos caminhar junto ao prefeito. Mas o PT, como partido, pode trabalhar na estratégia de ter uma candidatura própria. [Humberto] É um nome para discutir com os demais partidos e acredito que a gente deva contar com o apoio dos demais aliados na defesa de um nome do PT. Se o PT abre mão, os outros partidos também precisam abrir. Tudo é um processo de construção. Não está escrito que só um partido pode governar Pernambuco. O PT também tem o direito de se colocar, tem nomes e quadros importantes”, disse Doriel ao LeiaJá

O petista reafirmou que, em uma pesquisa autoral, o partido constatou Costa como um nome forte entre a população pernambucana. Ele enfatizou que essa é a principal aposta do partido e o projeto que deve ser levado adiante, mas que o curso das eleições municipais vai ajudar a dar o tom da campanha mais para frente. Ou seja, Humberto não é uma decisão definitiva. 

“O que estamos falando é que o partido vai buscar construir um caminho até 2026 tendo a possibilidade de um candidato a governador pelo PT, pelo presidente Lula. Evidente que a liderança que temos colocada hoje com esse acúmulo é o senador e, claro, ainda vamos passar pelas eleições municipais, mas o objetivo é esse, de apresentar um nome nosso. É uma grande oportunidade e não vamos abrir mão desse caminho”, concluiu o presidente em entrevista ao LeiaJá

Ao fim da fala de Barros, o que chamou a atenção do público foi a reação de descontentamento de Humberto Costa. O senador, antes de deixar a coletiva, voltou a falar com a imprensa para justificar sua perspectiva diante de uma possível candidatura ao governo estadual. O legislador dispersou a possibilidade por agora, mas se mostrou disposto a entrar na disputa.

“Esse lançamento que Doriel fez na verdade é uma iniciativa dele. Sou senador, tenho um mandato que se vence daqui a três anos, e, de uma forma ou de outra, serei candidato majoritário, podendo ser também candidato a governador. Tudo isso depende de muita coisa. Com o cenário que nós temos hoje, falar de eleição ao governo é um pouco precipitado. Temos que viabilizar que o Governo Lula se fortaleça e temos que consolidar a candidatura dele à reeleição, além de pensar em com quem vamos nos aliar. É muito cedo para discutir isso. Quando pensamos em 2026, é no projeto nacional do presidente Lula e o resto a gente discute ao longo do tempo”, esclareceu o parlamentar.