Bolsonaro recua e declara neutralidade em MS

Jair Bolsonaro provocou um mal-estar com Tereza Cristina após declarar voto em Capitão Contar (PRTB-MS)

Bolsonaro recua e declara neutralidade em MS

Após um mal-estar com a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina (PP-MS), agora senadora eleita, o presidente Jair Bolsonaro (PL) recuou nesta quarta-feira (5), e decidiu declarar neutralidade no segundo turno da eleição para o governo de Mato Grosso do Sul. No debate da Globo realizado na quinta-feira da semana passada (29), o chefe do Executivo havia pedido voto para Capitão Contar (PRTB-MS), o que irritou Tereza.

A ex-ministra possui uma aliança com o ex-secretário de Infraestrutura do Estado Eduardo Riedel (PSDB), que também concorre ao governo. O PL, partido de Bolsonaro, está coligado à chapa de Riedel em Mato Grosso do Sul – articulação que foi costurada por Tereza Cristina. Ele foi para o segundo turno contra Contar.

“É um Estado onde haverá segundo turno, e os dois candidatos nos apoiam. E, assim sendo, por dever de lealdade e, como diz o bom ensinamento político, nós ficaremos neutros em Mato Grosso do Sul, e torcemos para que a população escolha o melhor para representá-la”, disse Bolsonaro, em um vídeo, ao lado de Tereza Cristina e do deputado federal Luiz Ovando (PP-MS).

O apoio do presidente a Contar no debate da Globo foi visto por representantes do agronegócio como uma traição direta a Tereza Cristina. “Parte do grande apoio que ele tem do agro ao seu governo é pelo legado da Tereza Cristina e pelas portas que ela abriu com o setor. Ele virou as costas para a fiel escudeira”, afirmou uma fonte do setor produtivo ao Broadcast Político em 30 de setembro.

Após o debate, Tereza se pronunciou e disse que Riedel era o candidato de Bolsonaro. Nesta quarta-feira, a senadora eleita esteve no Palácio da Alvorada, juntamente com outros membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), para declarar apoio ao presidente no segundo turno da eleição para o Palácio do Planalto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Nós estamos aqui, maciçamente, prestando este apoio e colocando o nosso trabalho agora para que o presidente se reeleja. É o presidente que mais deu apoio ao agronegócio, através do crédito, da infraestrutura. Os produtores rurais pequenos, médios e grandes estão fechados com a candidatura à reeleição do presidente Jair Bolsonaro”, declarou Tereza, no Alvorada.

No vídeo em que Bolsonaro voltou atrás sobre a eleição no Mato Grosso do Sul, a senadora eleita também reforçou o apoio. “Obrigado pelo seu apoio na minha eleição e quero dizer que nós estamos juntos no segundo turno, estamos firmes para ganhar o segundo turno e reeleger o senhor presidente do Brasil”, afirmou.