BTG: Bolsonaro tem 55% de rejeição, Ciro 51% e Lula 44%

Com relação à pesquisa anterior, divulgada na semana passada, Bolsonaro oscilou 1 ponto percentual para cima

seg, 22/08/2022 - 11:29

Pesquisa do Instituto FSB para presidente da República encomendada pelo banco BTG Pactual, divulgada na manhã desta segunda-feira (22), indica que o atual presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), segue como o mais rejeitado de todos os que disputam o Palácio do Planalto, com 55%, seguido de Ciro Gomes (PDT) com 51% e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 44%.

Com relação à pesquisa anterior, divulgada na semana passada, no dia 15, Bolsonaro oscilou 1 ponto percentual (pp) para cima, pois tinha 54%, Ciro cresceu 3 pp, pois registrava 48%, e Lula manteve os mesmos 44%. A margem de erro da mostra é de 2 pp.

No cruzamento de dados da rejeição aos dois candidatos mais bem posicionados, a pesquisa indica que 45% votariam em Lula, mas não em Bolsonaro, 35% votariam em Bolsonaro, mas não em Lula, 9% não votariam nem em Lula e nem em Bolsonaro e 7% não rejeitam nenhum dos dois presidenciáveis.

Combustíveis e inflação

A pesquisa do Instituto FSB também mostra o impacto da redução no preço dos combustíveis, promovido pelo governo federal. Indagados sobre os preços dos combustíveis em comparação a um mês atrás, 72% disseram que os preços estão menores, contra 64% da mostra anterior, divulgada na semana passada. E para 21%, os preços estão mais elevados em comparação ao mês anterior, contra 21% da pesquisa divulgada no dia 15 de agosto. Para 41% dos entrevistados, o maior responsável por essa redução é o governo federal, 20% dizem que é a Petrobras e 11% os governos estaduais.

Com relação à inflação, a pesquisa BTG/FSB indica que apesar de ainda se manter em níveis elevados, a percepção dos entrevistados é de que ela começa a ceder. Na pesquisa divulgada hoje, 81% disseram que a inflação aumentou, contra 85% da mostra anterior. E para 13%, a inflação vem caindo, contra 9% da semana passada. Os índices divulgados hoje estão fora da margem de erro que é de 2 pp.

Na perspectiva para a inflação nos próximos três meses, 35% avaliam que vai cair, mesmo porcentual dos que avaliam que ela vai continuar subindo. Na semana passada, 40% dos entrevistados diziam que a inflação iria continua subindo, contra 31% que diziam que ela iria cair.

A BTG/FSB mostra também que 53% dos entrevistados avaliam que o País está em crise econômica, com dificuldade de superar seus problemas, o mesmo porcentual da pesquisa anterior. Já 36% dizem que apesar da crise econômica, o Brasil está conseguindo superar os problemas, na mostra da semana passada o porcentual era de 35%. E apenas 8% dizem que o País vive um bom momento econômico, o mesmo porcentual da pesquisa do dia 15 de agosto.

A pesquisa foi feita entre sexta-feira (19) e domingo (21), com 2 mil eleitores, intervalo de confiança de 95%, margem de erro de 2 pp e está registrada no TSE sob o número BR-00244/2022.

COMENTÁRIOS dos leitores