Eleições têm 1.866 policiais candidatos

O número é 27% a mais do que em 2018

qua, 17/08/2022 - 12:55

O número de policiais candidatos nas eleições deste ano cresceu 27% em relação à disputa de 2018. A categoria representa, em média, 6,6% dos concorrentes em todo o País. Dos 1.866 membros das forças de segurança pública e defesa que se candidataram este ano, 94,9% estão ligados a partidos de direita. Os números fazem parte de um levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) divulgado nessa terça-feira (16), com base em dados preliminares do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Desde 2010, quando o FBSP começou a contabilizar as candidaturas deste tipo, há um aumento do número de policiais buscando cargos eletivos. Eram 1.037 em 2010, 1.161 em 2014 e saltaram para 1.469 em 2018, ano da candidatura de Bolsonaro à Presidência. Este ano, o PL, sigla do presidente, lidera o número de postulantes com 232 nomes, seguido pelo PTB, com 140 e do Republicanos, com 137.

Mudança de perfil

"As polícias sempre estiveram mais ligadas a esse espectro da direita, mas em 2018 isso se acentuou", afirma Renato Sérgio de Lima, diretor-presidente do FBSP. Se antes os policiais candidatos tinham como foco pautas mais corporativistas, agora eles disputam espaço com candidaturas não ligadas a membros da corporação necessariamente.

Lima destaca o fim das coligações partidárias para cargos proporcionais, como deputados federais e estaduais, como um fator que pode dificultar a eleição de policiais este ano. "Os policiais vão disputar o voto dos bolsonaristas com as dificuldades das novas regras eleitorais", analisa.

Policiais militares são maioria

Do total de candidaturas para as eleições deste ano, a maioria é composta por policiais militares (807). Em seguida, aparecem policiais civis (188), bombeiros militares (117), militares reformados (245) e membros das Forças Armadas (60). Mais 449 candidatos declararam outra ocupação, mas foram identificados por meio do nome de urna.

Amazonas e Distrito Federal possuem a maior quantidade proporcional de candidaturas de policiais, com 11,3% e 10,1%, respectivamente. Já o Ceará possui a menor quantidade, com 4,3%. Em número absolutos, os três Estados com os maiores efetivos de policiais militares e civis do País aparecem com o maior número de candidaturas de membros do setor. Rio de Janeiro lidera a lista, com 251 nomes, seguido por São Paulo (238) e Minas Gerais (126).

COMENTÁRIOS dos leitores