Lula diz que não vai misturar política com religião

"O governante não tem que se meter nisso, nem ficar usando padre ou pastor", afirma o petista

por Jameson Ramos ter, 24/05/2022 - 12:53
Julio Gomes/LeiaJá Imagens/Arquivo Ex-presidente Lula no Recife Julio Gomes/LeiaJá Imagens/Arquivo

Nesta terça-feira (24), o ex-presidente Lula (PT) afirmou em publicações no seu Twitter que, se eleito presidente, não irá misturar religião com política na sua gestão. 

"Cada um segue a fé que quiser. O governante não tem que se meter nisso, nem ficar usando padre ou pastor. O governante tem que deixar as pessoas cuidarem da sua fé com paz e respeito, sem usar o nome de Deus em vão", assegurou.

O petista também voltou a dizer que se voltar ao comando do Brasil, a primeira coisa que fará será reunir os 27 governadores do país "para entender o que é prioritário na área da educação, saúde e da infraestrutura em cada Estado".

"Bolsonaro não percebe que governar o país exige responsabilidade, que é uma coisa séria. Há quanto tempo ele não conversa com prefeitos, governadores? Bolsonaro vive no mundo das mentiras que ele cria", complementa.

Outra medida prometida pelo pré-candidato é a revogação do teto de gastos que, para ele, um governo "sério" não precisa. "O teto de gastos foi uma forma que a elite econômica e política encontrou para evitar que o pobre tivesse aumento nas políticas sociais. No nosso governo haverá responsabilidade social e seriedade", pontua.

COMENTÁRIOS dos leitores