Ex de Bolsonaro omitiu patrimônio na Noruega, diz revista

Em declaração de patrimônio enviada ao TSE em 2018, Ana Cristina Valle não incluiu uma residência avaliada em mais de R$ 7 milhões

Ex de Bolsonaro omitiu patrimônio na Noruega, diz revista

A advogada Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL), teria omitido em sua declaração do patrimônio enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma residência avaliada em mais de R$ 7 milhões (cerca de 13 milhões de coroas norueguesas) em seu nome na Noruega, país onde mora seu atual marido, o carpinteiro Jan Raymond Hansen. A informação é da revista Crusoé desta sexta-feira (11). 

Ana também é apontada como responsável por operar um esquema de desvio de salários de funcionários do gabinete do vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Ela disputou uma vaga à Câmara Federal em 2018, mas não foi eleita.  

Em sua declaração de patrimônio enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018, quando disputou a vaga no Congresso Nacional, a propriedade no exterior não constava entre seus bens. O TSE exige que os candidatos apresentem sua relação atual de bens contendo o valor declarado à Receita Federal. 

De acordo com a revista Crusoé, o imóvel – do qual Ana Cristina seria dona da metade – está registrado junto à Autoridade Norueguesa de Mapeamento (Kartverket, em norueguês) e fica localizado na cidade de Halden, no interior do país escandinavo. 

Como o imóvel não consta da lista encaminhada ao tribunal eleitoral, existe a suspeita de que ela também tenha escondido o patrimônio ao declarar o imposto de renda, o que configura crime de sonegação fiscal. Segundo o documento obtido pela Crusoé, a ex-mulher de Bolsonaro comprou a casa em fevereiro de 2013.  

Atualmente, ela mora numa mansão localizada no Lago Sul, região nobre de Brasília, junto com o filho Jair Renan Bolsonaro, o “04”. O imóvel está avaliado em cerca de R$ 3 milhões.