Mourão diz que indicou outro nome ao STF

Apesar disso, o vice-presidente seguiu defendendo que Davi Alcolumbre (MDB) paute a indicação presidencial. Mourão disse que a postura do presidente da CCJ não está correta

qua, 13/10/2021 - 11:42
Romério Cunha/VPR Vice-presidente Hamilton Mourão Romério Cunha/VPR

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou, nesta quarta-feira (13), que indicou outro nome ao Supremo Tribunal Federal (STF) e sua indicação foi rejeitada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Apesar disso, ele seguiu defendendo que o presidente da Comissão de Constituição de Justiça do Senado, Davi Alcolumbre (MDB), paute a indicação presidencial à vaga na Corte e sabatine o ex-Advogado Geral da União, André Mendonça. Mourão disse que não vê motivos para a morosidade de Alcolumbre. 

“Acho que não está correto isso aí. O senador Alcolumbre deveria cumprir a tarefa dele, de presidente da CCJ, botar o nome para ser votado e acabou. Se for aprovado, muito bem. Se não for, muito bem também. É o papel do Senado, confirmar ou não a indicação do presidente da República. Uma coisa, eu digo claramente: não está correto”, frisou para jornalistas ao chegar ao Palácio do Planalto na manhã de hoje. Nesta quarta, completa-se três meses da indicação feita por Bolsonaro. 

Outra indicação

Mourão foi questionado se o Palácio do Planalto ou ele próprio tinha um plano B, caso o nome de Mendonça seja rejeitado. O vice-presidente disse ter feito uma indicação a Bolsonaro, mas foi rejeitada.

“Tenho, mas minha indicação o presidente não quer", afirmou. Questionado se seria o  ex-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Thompson Flores, ele confirmou.

 “Esse aí. Já havia conversado com o presidente sobre o nome há muito tempo e o presidente também tem conhecimento do papel e da competência técnica e profissional do desembargador, mas ele tem outras variáveis que leva em consideração para essa decisão”, emendou Hamilton Mourão.

COMENTÁRIOS dos leitores