Vídeo: Ciro diz que Lula 'nunca pediu perdão pelos erros'

Aspirante à Presidência, o economista volta a adotar o antipetismo na sua publicidade com vídeo em tom de pré-campanha para 2022

por Vitória Silva seg, 11/10/2021 - 09:52
José Cruz/Agência Brasil O economista e político, Ciro Gomes (PDT) José Cruz/Agência Brasil

O ex-governador do Ceará e novamente pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), lançou, nesta segunda-feira (11), o episódio de número 16 da série "Da alma para o coração". Com tom de campanha para as Eleições 2022, o novo vídeo do quadro voltou a apresentar o teor antipetista, com críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o seu governo no passado. Com a chamada "Lula com os mesmos de sempre", Gomes diz que o petista não pediu desculpa pelos seus erros e induz o eleitor à reflexão sobre a governabilidade do petista.

"Se você pensa em apoiar Lula por causa do que ele fez no passado, talvez fosse o caso de refletir mais profundamente. Você acha que ele terá condições de governar bem nos dias de hoje? Lembre que o Brasil mudou muito e Lula não renovou as ideias. Será que ele se corrigiu e não vai repetir os erros terríveis que você só descobriu depois? O pior é que você nunca viu ele pedir perdão pelos erros e está vendo ele se juntar, de novo, às mesmas pessoas”, disse.

Embed:

O patrono do Partido dos Trabalhadores tem o período de pré-campanha marcado por encontros dentro e fora do seu espectro político, por ter adotado um discurso que envolve não apenas a vitória nas eleições, mas "chance de governar sem impasses"; além do interesse em formar uma frente ampla antibolsonarista. Em maio deste ano, o sindicalista teve encontros com o tucano Fernando Henrique Cardoso, e até mesmo com o clã dos Sarney, para viabilizar diálogo com o MDB.

De acordo com a pesquisa mais recente do Genial/Quaest para as presidenciais, Lula segue liderando as intenções de voto, em todas as simulações, com 45% da preferência na média espontânea. O presidente Jair Bolsonaro surge em seguida, com estáveis 26%, e Ciro Gomes subiu 2% no índice, saindo dos 8% para 11%.

COMENTÁRIOS dos leitores