Eduardo Pazuello negociou vacina pelo triplo do preço

Negociação contradiz o que Eduardo Pazuello falou na CPI da Covid

sex, 16/07/2021 - 16:34
Valter Campanato/Agência Brasil Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello Valter Campanato/Agência Brasil

Nesta sexta-feira (16), o jornal Folha de São Paulo afirmou que, no dia 11 de março, o então ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, se reuniu com intermediários para tratar da aquisição de doses da vacina CoronaVac.

O problema é que a negociação previa comprar o imunizante pelo triplo do preço. No contrato com o Instituto Butantan, cada dose custaria US$ 10. Mas, no acordo do ex-ministro com os intermediários, o preço seria de US$ 28.

Os momentos finais da reunião foram filmados e publicados pela Folha. Confira aqui:

Embed:

De acordo com o colunista Valdo Cruz, no portal G1, os intermediários são de uma empresa de Santa Catarina, chamada World Brands. No vídeo, Pazuello diz que um intermediário identificado como John ofertou 30 milhões de doses da CoronaVac ao governo brasileiro.

"Nós estamos aqui reunidos no Ministério da Saúde, recebendo comitiva liderada pelo John. Uma comitiva que veio tratar da possibilidade de nós comprarmos 30 milhões de doses, numa compra direta com o governo chinês. E já abre também uma nova possibilidade de termos mais doses e mais laboratórios. Vamos tratar na semana que vem. Mas saímos daqui hoje já com memorando de entendimento assinado e com o compromisso do ministério de celebrar, no mais curto prazo, o contrato", afirmou o então ministro.

O encontro contradiz uma fala do próprio Pazuello na CPI. Aos senadores, o ex-ministro disse que não negociava diretamente a compra de vacinas.

COMENTÁRIOS dos leitores