Ministério da Saúde reconhece ineficácia do 'kit Covid'

Em uma nota técnica enviada à CPI da Covid-19 nesta semana, os medicamentos são classificados como ineficazes contra o novo coronavírus

por Kauana Portugal qua, 14/07/2021 - 13:42
Carolina Antunes/PR A hidroxicloroquina foi inúmeras vezes defendida pelo presidente Jair Bolsonaro Carolina Antunes/PR

Após um pedido do senador Humberto Costa (PT-PE), o Ministério da Saúde admitiu em documentos enviados à CPI da Covid nesta semana, que os medicamentos que compõem o chamado “kit Covid”, inúmeras vezes defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), são ineficazes contra a doença que ocasionou a pandemia do novo coronavírus.

"Alguns medicamentos foram testados e não mostraram benefícios clínicos na população de pacientes hospitalizados, não devendo ser utilizados, sendo eles: hidroxicloroquina ou cloroquina, azitromicina, lopinavir/ritonavir, colchicina e plasma convalescente. A ivermectina e a associação de casirivimabe + imdevimabe não possuem evidência que justifiquem seu uso em pacientes hospitalizados, não devendo ser utilizados nessa população", diz o documento.

Também na nota, divulgada na íntegra no site da revista Carta Capital, o Ministério afirma que “não há, no âmbito da Conitec [Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS], demanda para análise de incorporação da cloroquina ou hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19”. O documento acrescenta, entretanto, que “o ministro da Saúde solicitou a elaboração de Diretrizes para Tratamento da Covid-19”. Leia aqui nota na íntegra.

COMENTÁRIOS dos leitores