Capitã cloroquina se vacina contra a Covid-19 em Brasília

Mayra Pinheiro questionou a efetividade dos imunizantes em diversas oportunidades e estimulou o uso da substância ineficaz com o aplicativo TrateCov

ter, 15/06/2021 - 09:09
Reprodução/Instagram Publicação de Mayra Pinheiro com cartão de vacinação após ser imunizada com a primeira dose Reprodução/Instagram

A secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro - a capitã cloroquina - foi vacinada com a primeira dose da Astrazeneca nesse domingo (13). Uma das principais entusiastas do desrespeito às normas sanitárias, ela prestou depoimento à CPI da Covid-19, onde voltou a defender a imunidade de rebanho e o falso tratamento precoce.

Aos 54 anos, a Mayra foi imunizada em Brasília. A pediatra é apontada como umas das responsáveis pela criação do aplicativo do Governo TrateCov, o qual indicava cloroquina e outras substâncias ineficazes para tratar a doença, até mesmo em crianças. A ferramenta também é alvo da investigação.

Durante seu depoimento ao Senado, no dia 25 de maio, ela disse que foi contaminada no dia em que iria se vacinar e, por isso, teria que esperar um mês para ser imunizada. No entanto, o prazo não foi respeitado e Mayra já havia se infectado dois meses antes.

Após requerimento dos senadores da oposição, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou sua quebra de sigilo telefônico e telemático.

LeiaJá também:

---> Brasil não é obrigado a seguir a OMS, diz Mayra na CPI

---> Mayra confirma orientação de cloroquina em Manaus

---> Mayra diz que hidroxicloroquina tem evidência antiviral

COMENTÁRIOS dos leitores