Felipe Carreras indica apoio do PSB-PE a Lira na Câmara

O deputado federal afirmou que mais de 50% da bancada pernambucana vai apoiar o candidato aprovado por Bolsonaro

por Victor Gouveia qua, 13/01/2021 - 13:38
Júlio Gomes/LeiaJáImagens Ele ainda criticou a postura de outros partidos em cercear o voto dos seus integrantes Júlio Gomes/LeiaJáImagens

Líder da bancada do PSB de Pernambuco na Câmara dos Deputados, o deputado federal Felipe Carreras contrariou a recomendação do diretório e confirmou apoio ao candidato do governo para presidência da Casa. Durante a manhã desta quarta-feira (13), o deputado Arthur Lira (PP) - postulante indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - seguiu com a caravana de negociações pelo Brasil em uma reunião com representantes e aliados do PSB, no Recife.

Apontado como infiel por assumir uma posição contrária à sigla, que já anunciou apoio ao concorrente Baleia Rossi (MDB), Carreras revelou que mais de 50% da bancada do PSB-PE deve votar em Lira e aprovou a autonomia para decidir seu voto em uma ‘eleição de deputados’.

"O que existiu foi uma recomendação por parte do diretório. Então não tem nenhum tipo de impedimento do parlamentar em escolher seu candidato [...] o governador, por exemplo, deixou a bancada pernambucana tomar a decisão que ache conveniente. O próprio prefeito João Campos também", esclareceu. 

O pernambucano chegou a criticar as legendas que restringem o voto dos integrantes, como o PSL, que pode excluir 20 deputados por desacatar a posição do diretório nacional em apoiar Rossi. "Os partidos que pregam por Democracia têm que agir dessa forma", generalizou, antes de reafirmar, "eu particularmente já tenho a decisão firmada e vou votar em Arthur".

Para reforçar a base governista na eleição interna, Carreras destaca a origem nordestina do candidato alagoano e o considera capacitado "diante da sua postura de celebrar e cumprir com os compromissos". O deputado disse que a desigualdade social na região foi uma das pautas mais discutidas no encontro realizado na sede do governo de Pernambuco.

Além do socialista, o partido liderado por Alessandro Molon - um dos principais opositores do Governo Federal no Congresso - tem outros quatro representantes na Câmara - Danilo Cabral, Gonzaga Patriota, Tadeu Alencar e Milton Coelho -, que vão formalizar o apoio ou a infidelidade ao PSB no dia 1º de fevereiro.

COMENTÁRIOS dos leitores