Rumo ao 2º mandato, Lupércio encerra 2020 com pendências

Professor e populista, prefeito teve a primeira campanha pautada na educação e na assistência básica, mas deixou a desejar em ambas as áreas

seg, 28/12/2020 - 18:01
Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Arquivo . Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Arquivo

Reeleito com 63,62% dos votos (123.534), em um pleito histórico na cidade de Olinda, Professor Lupércio (Solidariedade) está a caminho do seu segundo mandato no gabinete municipal e entra em 2021 com boa avaliação, mas coleciona desencontros entre a sua gestão e as promessas de campanha. Profissional da educação e populista, teve um discurso pautado na educação, na valorização do educador e na assistência básica social, que se renova na administração 2021-2024 com obras inacabadas e unidades de saúde para revitalizar.

O representante cristão prometeu revitalizar a Maternidade Brites de Albuquerque, na Cidade de Tabajara, que já enfrentava problemas desde antes da sua gestão e estava fechada há dois anos. Apesar dos esforços e do investimento de R$ 9 milhões, a obra para reativação da unidade permaneceu inacabada. A Brites é uma das duas únicas opções com serviço obstétrico em toda a cidade. 

Para as mães olindenses, engravidar e receber atendimento é uma tarefa difícil, quando a única outra unidade obstétrica de Olinda, no Tricentenário, também vive de sucateamentos e enfrenta problemas para permanecer aberta. Atualmente, a Maternidade Brites de Albuquerque está reaberta para servir de polo de atendimento a pacientes com a Covid-19.

Ainda no eixo da saúde, outra promessa foi reativar e recuperar dez postos de saúde no município. Até o fim de 2018, Lupércio reativou oito unidades de saúde. Como promessa de campanha para os próximos quatro anos, fala em revitalizar as demais e ampliar a rede municipal.

As unidades móveis, que levam clínicos à população, também voltaram a operar nos bairros de Olinda. Já a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Doce, localizada na IV Etapa da região, é outra promessa ainda não cumprida. A obra já acumula mais de quatro anos de trabalho e teve nova previsão de conclusão para abril de 2020, mas com o advento da pandemia, a administração relatou problemas para a progressão das atividades.

Em junho deste ano, durante a campanha, o prefeito visitou a estrutura e falou que os operários trabalham a todo o vapor para a entrega do prédio. Aguardada pela população, a UPA promete desafogar unidades básicas e policlínicas. Segundo a Prefeitura, o equipamento vai oferecer todo o suporte de urgência e emergência adulta para a população, contando com leitos de observação e triagem, consultórios médicos e espaços de acolhimento. O funcionamento será 24 horas, sendo o primeiro equipamento deste porte sob a administração exclusiva do município.

Na educação, o professor teve problemas com a categoria em junho de 2018, quando a rede municipal entrou em greve para reivindicar reajuste salarial de 6,81% com retroativo ao mês de janeiro, melhores condições de trabalho e o cumprimento do Plano de Cargos e Carreiras e Valorização. Os aumentos salariais bienais previstos no documento não eram concedidos desde 2016.

Na primeira oportunidade de negociação, a Prefeitura teria oferecido reajuste de 3% a partir do mês de setembro, o que levou a greve dos educadores adiante. Em abril de 2019, os professores da rede municipal de Olinda tiveram reajuste no salário de 4,17%, em cumprimento a Lei Federal nº 11.738 do piso salarial do magistério, determinado pelo Ministério da Educação.

O videomonitoramento nas escolas também foi uma promessa de campanha, mas não chegou a ser colocada em prática nos quatro anos de mandato. No eixo urbano, mais obras seguem no aguardo por uma finalização. Em andamento desde antes da posse de Lupércio, o Canal Bultrins-Fragoso acumula sete anos de trabalhos e entrou em uma nova fase de obras em setembro deste ano, para atividades de escavação, moldagem e revestimento.

Olinda recebeu um aporte de R$ 5 milhões do Ministério do Desenvolvimento Regional no mês de julho para dar continuidade à obra. A conclusão dessa obra resolverá problemas de escoamento de água de chuva em quatro bairros: Bultrins, Jardim Fragoso, Casa Caiada e Bairro Novo. A previsão para conclusão era o mês de dezembro, que já chega ao seu fim.

O gestor afirmou que, no segundo mandato, vai finalizar as obras na Avenida Presidente Kennedy, além de investir R$ 70 milhões em saneamento nos bairros de Sapucaia e Aguazinha. Com o encerramento dessas obras, Lupércio poderá cumprir de forma plena as suas promessas anteriores e voltar a focar nos seus eixos mais fortes, a educação e a saúde. O prefeito também afirma que investirá na promoção de empregos e em tirar as pessoas da informalidade, para poder gerar mais empregos em Olinda a partir de 2021.

COMENTÁRIOS dos leitores