Eduardo Bolsonaro chama integrantes do PSL de traíras

Declaração do parlamentar veio depois de ter recebido a maior punição do PSL por tentar afastar Luciano Bivar da liderança da sigla

por Francine Nascimento qua, 04/12/2019 - 09:54
Lula Marques Lula Marques

Após ser punido pelo diretório nacional do PSL, que decidiu suspender as atividades partidárias durante um ano do deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP), o parlamentar se pronunciou via Twitter, na na madrugada desta quarta-feira (4), chamando os integrantes da sigla de 'traíras'. Além de Eduardo, outros 17 deputados bolsonaristas também foram suspensos por tentarem afastar o presidente do partido, Luciano Bivar (PE), do posto.

"Fui suspenso por me manter igual a como me elegi. Os traíras de dentro do PSL mostram sua cara após eleitos. Não aceitaram o conselho de que um mandato é uma maratona, não uma corrida de 100m", disse. 

"Além disso ainda esperaram covardemente minha saída do país em virtude de missão oficial da CREDN para executar seu plano. Não me preocupo. O tratamento que recebo em aeroportos, que marcaram a trajetória de JB, certamente é diferente do tratamento dispensado aos traíras", emendou.

Eduardo Bolsonaro no momento está fora do país, em missão no Oriente Médio pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN), a qual ele é presidente. Na foto, o deputado aparece com eleitoras de Jair Bolsonaro, que demonstraram apoio ao parlamentar no aeroporto. 

O filho de Jair Bolsonaro foi o que teve a maior punição dada pelo PSL, que decidiu, por unanimidade, retirá-lo de todas as funções partidárias. Eduardo Bolsonaro só deve continuar à frente CREDN até o fim deste ano. 

COMENTÁRIOS dos leitores