Quais as chances de Luciano Huck nas eleições de 2022?

Depois de flertar com com a política nas pré-eleições de 2018, apresentador vem fortalecendo seu discursos e fazendo articulações

por Francine Nascimento qua, 27/11/2019 - 15:29
Reprodução/TVGlobo Reprodução/TVGlobo

Sempre que indagado se vai concorrer à presidência do Brasil em 2022, o apresentador e empresário Luciano Huck, nunca deixa clara a intenção, mas nos seus posicionamentos políticos, fica nítida a vontade que ele tem em ser um presidenciável nas próximas eleições. Entre articulações com partidos e  líderes políticos, os “projetos de país” do comunicador já ganharam simpatia do centro e do centro-direita, tendo aliás, chamado a atenção do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que já demonstrou apoio à Huck, caso ele decida disputar na corrida eleitoral.

Definindo-se como “curioso” em seu perfil do Instagram, Luciano Huck também usa da rede social para defender a educação e a igualdade social através de oportunidades, que aliás, é a principal ação promovida no seu programa de auditório “Caldeirão do Huck”, através de quadros que ajudam as pessoas. A aproximação do global com temáticas sociais é um dos pontos que o tem “criados laços” com movimentos políticos, como o RenovaBR.

Outro ponto considerável é o engajamento de Luciano na economia, cujo pensamento é voltado para o mercado liberal, mas sem perder o enfoque das políticas sociais de combate à miséria. "É óbvio que a gente tem que tentar construir um País eficiente em termos de gestão, mas ele tem que ser afetivo. Se a gente não cuidar das pessoas, este País vai implodir porque ele é muito desigual", declarou em outubro  em um Encontro de Líderes da Comunitas sediado em São Paulo. Na avaliação da cientista política Cíntia Lapa, pessoas com o perfil de Luciano Huck , que são bem sucedidas, midiáticas e que carregam um viés social é um perfil que vem ganhando força não só no Brasil, mas em outros países. O que segundo a especialista, é um ponto favorável ao apresentador. 

“Esse perfil do Luciano Huck de uma pessoa jovem, empreendedora e bem sucedida tem muito a ver com que o brasileiro demonstrou nas últimas eleições. A eleição de João Dória (PSDB), por exemplo, teve uma ascensão política rápida como prefeito e logo em seguida, ele virou governador dentro desse mesmo perfil. É como se as pessoas estivessem “rejeitando” um pouco aquela cara do político mais tradicional e procurando representantes diferenciados”.

Luciano Huck no meio da polarização

Com a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os debates de esquerda e extrema direita no país tendem a ficar mais acirrados do que fora nas eleições de 2018. Ainda de acordo com Cíntia, a princípio, a principal análise a ser feita é a de que Luciano estando entre as duas maiores forças políticas - Lulismo e Bolsonarismo, pode ser uma vantagem, pois Luciano pode liderar uma disputa mais direcionada ao centro. “O que se percebe agora é que os eleitores têm uma necessidade de verem atitudes mais brandas na política. As pessoas estão um pouco cansadas dessa ‘guerra da direita X esquerda’. Isso faria com Luciano Huck se tornasse um ator político mais forte nas eleições de 2022 ”, explica a cientista que salienta que previsão pode mudar a depender das próximas avaliações do governo Bolsonaro. 

O também cientista político Caio Souza pondera que Luciano está numa posição adequada pelo fato de vir da comunicação, ter uma visão global e estar envolvido em questões sociais. Segundo o cientista, normalmente, o Brasil não tem o hábito de eleger pessoas com esses requisitos. Mas o cenário atual propõe uma mudança nesse aspecto. “Levando em consideração o espaço midiático que Luciano Huck tem há tantos anos, acredito que, assim como outros políticos que chegaram ao poder, seja através do futebol ou por serem médicos, ele também tem um espaço promissor dentro da política”. 

Quanto a questão de Luciano Huck não se declarar abertamente se vai ser candidato, o estudioso enxerga atitude como sendo madura, ao mesmo tempo que, Luciano se coloca como uma personalidade de voz ativa na sociedade. 

Pesquisas apontam chances à Huck

Em hipotética disputa eleitoral, Luciano Huck poderia levar vantagem em um eventual segundo turno. De acordo com a pesquisa realizada pela Veja/FSB divulgada em outubro, Huck poderia vencer Fernando Haddad (PT), mas empataria tecnicamente com Bolsonaro (39% a 43%).

COMENTÁRIOS dos leitores