Pedido de expulsão de Eduardo Bolsonaro é oficializado

A representação é assinada pelo ex-líder da sigla na Câmara, Delegado Waldir e demais deputados paulistas, tais como: Joice Hesselmann e Júnior Bozzella, todos integrantes da ala aliada de Luciano Bivar

qui, 24/10/2019 - 15:16
Marcelo Camargo/Agência Brasil Marcelo Camargo/Agência Brasil

O pedido de expulsão do novo líder do PSL na Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro foi oficializado nesta quarta-feira (24), segundo a Folha de São Paulo. A representação é assinada pelo ex-líder da sigla na Câmara, Delegado Waldir e demais deputados paulistas, tais como: Joice Hesselmann e Júnior Bozzella, todos integrantes da ala aliada do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar.

Segundo a Folha, o documento ao qual teve acesso, a solicitação feita é que seja destituída a Direção Estadual do partido em São Paulo, atualmente comandada pelo o filho de Bolsonaro. Conforme o trâmite do processo, Eduardo tem cinco dias para oferecer sua defesa, “sob pena de confissão e revelia, considerando-se verdadeiros os fatos”.

No documento, segundo a Folha, os aliados do presidente nacional do PSL diz que Eduardo tem praticado abuso de poder, quando coloca “seus interesses pessoais à frente do interesses do partido” e ainda o acusam de ter uma atuação antidemocrática na liderança da legenda em São Paulo, ao “desmontar o partido no estado”.

Para justificar seus argumentos os parlamentares asseguram que o filho do presidente da República derrubou de “maneira ilegal” mais de 200 diretórios definitivos e comissões executivas municipais no estado.

 

COMENTÁRIOS dos leitores