Rafael Correa não descarta disputar eleições no Equador

"Se eu precisar ser candidato, serei", disse o ex-presidente a jornalistas em Bruxelas

qua, 09/10/2019 - 09:20
Kenzo TRIBOUILLARD Rafael Correa Kenzo TRIBOUILLARD

O ex-presidente do Equador, Rafael Correa, disse nesta quarta-feira que, "se necessário", disputará possíveis eleições antecipadas em seu país, atualmente atolado em uma crise social, mas disse que o governo de Lenín Moreno tentará evitar que isso aconteça.

"Se eu precisar ser candidato, serei", disse Correa aos jornalistas em Bruxelas, afirmando que, como havia sido "desabilitado 'entre aspas' para ser presidente, a opção será concorrer a 'vice-presidente' para baixo".

O ex-líder da esquerda entre 2007 e 2017 se referia à consulta promovida em 2018 por seu sucessor, Lenín Moreno, sobre uma reforma dos mandatos presidenciais, o que impede Correa de disputar o que seria seu quarto.

O ex-presidente, que possui um mandado de prisão no Equador, disse que o atual governo tentará "impedir sua participação".

"Eles vão fazer o que fizeram com Lula, o colocaram na prisão e o impediram de se candidatar", afirmou em referência ao ex-presidente do Brasil.

Rafael Correa, que desde que deixou o poder mora na Bélgica, pediu na terça-feira uma antecipação eleitoral para resolver a crise que enfrenta seu sucessor e ex-aliado político pelo aumento nos preços dos combustíveis.

COMENTÁRIOS dos leitores