Flávio Dino diz não se sentir ameaçado por Bolsonaro

Em entrevista, o governador do Maranhão afirmou que há um "fosso entre aquilo que o presidente da República anuncia daquilo que nós reivindicamos"

sab, 10/08/2019 - 19:04
Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Dino foi alvo de críticas feitas por Bolsonaro Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Em entrevista ao UOL, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou que não acredita que as declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre o Nordeste tenham efeitos práticos para as relações institucionais.

Dino classificou as afirmações do presidente como “violência simbólica” e disse estar preocupado com as consequências que esse comportamento dele podem levar à sociedade brasileira.

No último mês de julho, durante entrevista com jornalistas, um áudio de Bolsonaro foi captado em que ele diz que “dos governadores ‘de paraíba’, o pior é o do Maranhão”. Bolsonaro virou alvo de fortes críticas após o que foi dito, tanto por políticos, quanto pela população.

"Nenhum governante deve abrir mão de suas opiniões políticas para ter acesso àquilo que não é favor, é direito", avaliou Dino sobre a possibilidade de Bolsonaro condicionar o repasse de verbas para os estados nordestinos ao reconhecimento de seus representantes ao governo bolsonarista.

Dino ainda afirmou não se sentir ameaçado por Bolsonaro e que as falas dele não reverberam na prática dinâmica entre os governos. O governador do Maranhão alegou que o seu estado ainda não foi prejudicado pelo Governo Federal.

"Hoje ainda é visível um fosso entre aquilo que o presidente da República anuncia daquilo que nós reivindicamos na ação concreta do governo. Se me perguntarem hoje se houve alguma retaliação contra o governo do estado do Maranhão, eu diria que não, não houve nenhuma. Espero que continue assim", pontuou Dino.

COMENTÁRIOS dos leitores