Após desentendimentos, Bolsonaro exonera presidente da EBC

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) é formada por dois canais de televisão, sete emissoras de rádio e duas agências de notícias

sab, 23/02/2019 - 09:31
Reprodução/Internet A EBC tem, ao todo, 1.705 empregados concursados Reprodução/Internet

O atual presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Luiz Antonio Ferreira, deve ter sua exoneração publicada no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (25). Isso porque o presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu afastá-lo após um desentendimento.

Ferreira foi escolhido para o cargo na gestão do ex-presidente Michel Temer e, agora, o principal nome para substituí-lo é o atual diretor de operações da EBC, Alexandre Henrique Graziani.

Porém, antes de ser nomeado, Graziani ainda precisa passar pela análise do setor de inteligência do Palácio do Planalto, que faz uma triagem sobre a conduta passada do executivo. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou que “haverá substituição e quem assumirá será Alexandre Graziani”.

O desentendimento entre Ferreira e o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Santos Cruz, foi o motivador para Bolsonaro decidir pela exoneração. O ministro em questão é responsável pela reestruturação do conglomerado de comunicação do governo.

Segundo informações iniciais, Ferreira não teria concordado com a política de corte de pessoal, estudada pela nova gestão, e os planos de alteração das programações das televisões e rádios. Atualmente a EBC é formada por dois canais de televisão, sete emissoras de rádio e duas agências de notícias. Ao todo, são 1.705 empregados concursados.

COMENTÁRIOS dos leitores