“Defendi a aliança com o PSB e vou defender de novo”

A declaração é do senador Humberto Costa (PT), que foi recebido aos gritos de "golpista" no encontro dos delegados do PT

por Taciana Carvalho sex, 03/08/2018 - 16:49
Rafael Bandeira/LeiaJáImagens Rafael Bandeira/LeiaJáImagens

Durante o encontro dos delegados do PT, o momento mais marcante foi quando o senador Humberto Costa chegou ao evento. Ele foi recebido, na tarde dessa quinta-feira (2), aos gritos por militantes de forma geral: “golpista”, entoaram os petistas em tom de protesto pela possibilidade do senador disputar a reeleição na chapa de Paulo Câmara. No entanto, mesmo após o resultado no qual foi favorável à candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) para disputar o Governo de Pernambuco, Humberto continuou se mostrando decidido ao afirmar em uma rápida entrevista: “Defendi a aliança com o PSB e amanhã vou defender de novo”, ressaltou.

Logo após a decisão em prol de Arraes, uma cena chamou a atenção dos presentes: Marília e Humberto Costa levantaram os braços em forma de comemoração. Humberto também foi questionado o que significava o gesto. “Ela me convidou a levantar a mão. Se ela vier a ser a candidata, se amanhã o diretório mudar a decisão da Executiva, eu serei o candidato ao Senado do mesmo jeito”, esquivou-se. 

Humberto foi perguntado novamente sobre o motivo de ter estendido as mãos junto à Marília. “É isso que eu estou dizendo. Se a posição mudar, se a decisão da Executiva nacional mudar, independentemente disso eu serei candidato a senador. É isso”.

O senador também falou sobre o recurso impetrado pelo grupo de Marília, após a decisão da Executiva Nacional do PT em apoiar o PSB em Pernambuco. “O partido vai discutir. Eu não vou discutir essa decisão não. Vamos aguardar a decisão de amanhã, depois da decisão de amanhã, se não houver nada novo, será manter a decisão da Executiva”.

Se é possível que a convenção do PT seja realizada junto com a do PSB, no próximo domingo (5), caso o PT decida em continuar a apoiar Câmara, ele não deixou nada claro. “Aí é junto com o presidente do partido”, respondeu. 

 

Quando comemorava o resultado do encontro, ao lado de Humberto, Marília chegou a dizer que teria “orgulho” de dividir uma chapa com o senador. A petista ainda disse que todos que a apoiam continuassem no mesmo ritmo em prol da luta. 

 

COMENTÁRIOS dos leitores