Posse em Ipojuca é marcada por confusão

A acirrada disputa deve-se ao fato de que o chefe da Câmara será o novo prefeito do município devido à impugnação do gestor eleitos Romero Sales (PTB)

por Taciana Carvalho dom, 01/01/2017 - 17:04

A eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Vereadores de Ipojuca, neste domingo (1º), foi marcada por confusão e arremesso de cadeiras. A acirrada disputa, que elegeu o vereador Ricardo José de Souza (PTC) como presidente da Casa, deve-se ao fato que o chefe da Câmara será o novo prefeito do município devido ao indeferimento do seu registro de candidatura do gestor eleito Romero Sales (PTB), que não pode assumir o mandato. A nova eleição para prefeito na cidade está prevista para acontecer em abril. 

Ricardo José venceu a disputa com Albérico de Souza Lopes (PMDB) por sete votos a cinco. O primeiro vice-presidente será Flávio Henrique do Rego Souza (PSD). A decisão não foi bem aceita. Após o resultado, a população presente no ato arremessaram cadeiras em direção aos vereadores. 

Foi necessária a intervenção dos guardas municipais, que utilizaram sprays de pimenta para acalmar os ânimos. A sessão também foi suspensa durante 20 minutos. Na retomada, Ricardo José tomou posse como prefeito interino. 

Em meados de dezembro, o secretário Judiciário em exercício do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), Marcos Valério, comunicou em coletiva de imprensa que “o registro do candidato Romero, que teve a maioria dos votos em Ipojuca, foi indeferido pelo juiz [1ª estância] por improbidade administrativa. Houve recurso para o Tribunal Regional [2ª estância], que manteve a decisão. Foi para o Tribunal Superior Eleitoral [3ª estância], que também manteve a decisão do juiz de primeiro grau. Por conta disso, nós teremos novas eleições no município de Ipojuca ainda a ser definido pelo nosso Tribunal”.

 

Foto: Câmara dos Vereadores de Ipojuca/Reprodução

 

COMENTÁRIOS dos leitores