Em inauguração, empresário diz que crise ainda piora

CEO da Casa dos Ventos afirma que "noite ainda está chegando", fazendo analogia ao momento econômico do País

por Pedro Oliveira ter, 29/09/2015 - 17:17

Mesmo no lançamento de um empreendimento que promete ser um grande sucesso socialmente e economicamente, a palavra "crise" apareceu. Tanto o governador quanto o CEO da Casa dos Ventos citaram o momento de dificuldade vivido pelo país.

Para o fundador e presidente da Casa dos Ventos, Mário Arararipe, o pior está por vir. "Só piora. Só escureceu. A meia-noite ainda não chegou", sentenciou.

No entanto, segundo o empresário, o complexo eólico dará lucros em um curto espaço de tempo. "Investimos mais de 800 milhões, mas a expectativa é de que isso seja recuperado em 5 anos", explicou.

Arararipe explicou como o empreendimento foi financiado. "A empresa entrou com 35% e o restante foi financiado pelo BNDES (Governo Federal) para ser pago em 16 anos", detalhou.

>> Complexo eólico do Agreste de PE em terras “alugadas”

 

>> Na terra de Lula, empresa inaugura parque eólico

Já Paulo Câmara iniciou seu discurso exaltando o ex-governador Eduardo Campos. "Quando iniciamos o governo queríamos trazer as grandes indústrias para o Estado, mas também implementar um conceito de crescimento sustentável", disse.

Logo depois, exaltou o que chamou de agilidade e competência de sua equipe de governo. "Tudo o que prometemos aos investidores nós cumprimos. Fizemos os licenciamentos da maneira mais rápida possível. Vamos superar essa crise com trabalho", afirmou o governador.

Custos - De acordo com Mário Arararipe, a energia eólica é um investimento mais seguro e que gera uma energia mais barata, chegando a custar a metade do que se paga pela termoelétrica, que quando ativadas acionam a temida bandeira vermelha, que aumenta a conta de energia para os consumidores.

Quanto aos equipamentos, o CEO da Casa dos Ventos afirmou que 65% das peças foram fabricadas no Brasil, sendo boa parte delas em Pernambuco.

COMENTÁRIOS dos leitores