André Campos confirma migração para PSB

O quase ex-petista, disse que sua referência política em Pernambuco é Eduardo Campos

por Élida Maria seg, 09/09/2013 - 18:10
Cleiton Lima/LeiaJá/Imagens O deputado disse ter admiração política pelo governador Cleiton Lima/LeiaJá/Imagens

A saída do deputado estadual André Campos (PT) para o PSB do governador Eduardo Campos (PSB) agora é oficial. Em entrevista ao portal LeiaJá nesta segunda-feira (9), o ainda petista confirmou os diálogos para a sua migração de legenda e soltou que provavelmente até a próxima quarta-feira (11) está anunciando oficialmente a decisão. Campos também explicou porque preferiu ir para o PSB e mesmo sem detalhar os motivos que levaram para a sua desistência do PT, disse que algumas coisas o chatearam.

De forma tranquila e aberta, o parlamentar admitiu o desejo de ser socialista e a existência da migração. “Estou conversando com algumas pessoas e a princípio, se não tiver nenhuma novidade, o caminho é o PSB. Eu sou candidato à reeleição, mas neste caso seria pelo PSB. Mas aí até quarta-feira eu anuncio”, antecipou.

Depois de afirmar sem precaução a escolha, o petista comentou sobre a experiência no partido da presidente Dilma. “Em tenho 10 anos de filiado ao PT, mas chega uma hora que a gente tem que dar uma mudada. Eu acho que o projeto de Eduardo me anima - projeto presidencial. Agora, quem sabe o PSB pode até estar junto do PT, mas hoje a minha referência política em Pernambuco é Eduardo Campos”, reforçou.

Indagado qual seria sua insatisfação atual para a saída do PT, ele soltou alguns aborrecimentos, mas preferiu não especificar os detalhes. “Claro que tem coisas que se passou dentro do PT, que eu não concordo, que vai chateando, mas eu prefiro não alimentar isso não. Sempre foi meu sonho a filiação ao PT,e eu realizei meu sonho. Tenho uma grande admiração por Lula. Para mim, foi o melhor presidente que o País já teve e na realidade tenho uma grande admiração pela história do PT. Então, chega a hora que a gente tem que procurar outros caminhos”, justificou.

Já sobre o PSB, ele não negou a admiração pelo atual presidente da legenda e afirmou até ter intimidade pessoal. “Eu conheço Eduardo há 30 anos, desde de 1986. Tenho uma aproximação pessoal com Eduardo e tenho uma admiração política e eu acho que é um projeto que me empolga tanto na questão nacional, como em Pernambuco e que por isso a tendência de procurar um novo caminho”, esclareceu.

Com a saída de Campos se inicia o fortalecimento da base socialista no Estado. O fato também pode ser um dos sinais da cadidatura de Eduardo Campos à presidência da República, apesar de sua negação até o momento.

COMENTÁRIOS dos leitores