Armas usadas em troca de tiros entre pai e filho eram ilegais, diz polícia

A Polícia Civil de Mato Grosso identificou como ilegais as armas utilizadas por Reomar Pozena, de 47 anos, e seu filho Mateus Pozena, de 25 anos, que trocaram tiros na última quarta-feira (7), em Querência, zona rural do Estado. O episódio ocorreu após uma discussão entre pai e filho, culminando em uma troca de tiros […]

Armas usadas em troca de tiros entre pai e filho eram ilegais, diz polícia

Foto: Pixabay

A Polícia Civil de Mato Grosso identificou como ilegais as armas utilizadas por Reomar Pozena, de 47 anos, e seu filho Mateus Pozena, de 25 anos, que trocaram tiros na última quarta-feira (7), em Querência, zona rural do Estado. O episódio ocorreu após uma discussão entre pai e filho, culminando em uma troca de tiros que levou ambos à morte. O crime foi registrado como duplo homicídio doloso, e, sem testemunhas, permanece sob investigação da Polícia.

Além das espingardas calibres 12 e 28, foram encontradas outras cinco armas na residência da família. Todas estavam em situação irregular, duas delas registradas em nome de Reomar Pozena, mas os documentos estavam vencidos.

A Polícia Civil informou que Mateus Pozena, o filho, já tinha um histórico policial registrado na delegacia do município com uma ocorrência por lesão corporal enquadrada no âmbito da violência doméstica.

O delegado Dyonis Zanotelli, responsável pelo caso, afirmou que as investigações continuam em busca de informações que possam esclarecer a motivação por trás do confronto.