Turquia tem atentado em dia de reunião sobre Otan

Dois policiais ficaram feridos no ataque executado por “dois terroristas”

Turquia tem atentado em dia de reunião sobre Otan

Um atentado suicida abalou neste domingo (1) o centro da capital da Turquia, Ancara, poucas horas antes da abertura da nova sessão parlamentar que deve validar a entrada da Suécia na Otan.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, discursará durante a sessão, segundo o site da presidência, que confirmou a presença do chefe de Estado.

O Parlamento também mantém a agenda “sem alterações”, informou o porta-voz do Legislativo.

O ministério do Interior informou que dois policiais ficaram feridos no ataque executado por “dois terroristas”. Um deles “detonou a carga explosiva que carregava e o outro foi neutralizado”.

A vida dos agentes está fora de perigo, segundo a pasta.

A área do ataque, que não foi reivindicado, abriga vários ministérios e o Parlamento.

“Dois terroristas chegaram em um veículo às 9H30 (3H30 de Brasília) na porta de entrada da Direção Geral de Segurança do ministério do Interior e executaram um atentado com bomba”, afirmou o ministro do Interior, Ali Yerlikaya.

A forte explosão foi ouvida a vários quilômetros de distância. A onda expansiva derrubou diversas árvores.

Um vídeo gravado por uma câmera de segurança mostra um veículo cinza estacionando lentamente diante da sede da polícia. Um criminoso desce do carro e avança com uma arma na mão, antes de detonar a carga explosiva presa ao corpo diante da cabine de polícia.

O segundo criminoso sai do veículo, mas desaparece das imagens devido à fumaça e poeira levantadas pela explosão.

A polícia de Ancara anunciou que estava realizando “explosões controladas de pacotes suspeitos” devido ao temor de novos atentados. A força de segurança pediu aos moradores da cidade que mantenham a calma.

– Entrada da Suécia na Otan –

O canal de televisão privado NTV informou que tiroteios foram registrados na área próxima do atentado, que foi isolada. Viaturas policiais e ambulâncias estavam no local.

O Ministério Público de Ancara anunciou a abertura de uma investigação e proibiu o acesso à região.

Também pediu aos meios de comunicação, em particular os canais de televisão, que interrompessem imediatamente a exibição de imagens do local do ataque, o que foi atendido.

O Parlamento turco deve validar na sessão a entrada da Suécia na Otan.

Hungria e Turquia retiraram em julho os vetos à entrada da Suécia na Organização do Tratado do Atlântico Norte, mas adiaram a votação para ratificar a adesão.

Erdogan pressiona a Suécia há vários meses a adotar medidas contra as profanações do Alcorão, tema que provoca tensão entre os dois países.

A Finlândia se tornou em abril o 31º país membro da Otan, após três décadas de neutralidade militar e em plena guerra da Ucrânia.

A União Europeia condenou com veemência o atentado.

Ancara, capital da Turquia, já sofreu vários atentados, em particular nos anos 2015 e 2016, muitos deles reivindicados pelo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) ou pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

O PKK, que luta contra o Estado turco desde 1984, está na lista de grupos terroristas elaborada por Ancara e pelos aliados ocidentais do país.

Os militantes curdos vinculados ao PKK controlam a maior parte do nordeste da Síria.

Em outubro de 2015, um atentado em Ancara reivindicado pelo EI matou 109 pessoas.

O atentado mais recente na Turquia havia acontecido em uma avenida comercial importante de Istambul, a Istiklal, em novembro de 2022, uma explosão que deixou seis mortos e 81 feridos.