Mirtes se indigna ao saber que Sarí vai cursar Medicina

Neste mês, a mãe de Miguel Otávio realizou um protesto para cobrar pela prisão da ex-patroa

Mirtes se indigna ao saber que Sarí vai cursar Medicina

No mês em que a morte de Miguel Otávio completou três anos, Mirtes Renata demonstrou indignação ao saber que a condenada em primeira instância pelo crime, sua ex-patroa Sarí Corte Real, se matriculou em uma universidade particular de Medicina. Condenada como responsável pela queda do menino do 9º andar de um edifício de luxo do Recife, Sarí responde ao processo em liberdade. 

Na busca por justiça pela morte do menino de cinco anos, nesta quinta-feira (15) Mirtes compartilhou a informação publicada pelo jornalista Jonas Di Andrade e criticou a impunidade da ex-patroa.    

LeiaJá também: Ato marca 3 anos da morte do menino Miguel e pede punição

“Gente é sério isso? Eu não tenho como suportar tanta injustiça, porque quem abandonou meu filho levando ele a morte goza de tantos privilégios, enquanto eu sou sufocada de dor! Cansativo!!!”, reclamou a ex-empregada doméstica ao saber que Sarí agora é uma estudante universitária. 

Em junho de 2020, Miguel foi deixado sozinho no elevador antes de cair do prédio quando estava sob os cuidados da ex-patroa da mãe. Em 2022, Sarí foi condenada por abandono de incapaz com resultado morte, com a sentença de 8 anos e 6 meses de prisão, mas recorreu da decisão. O caso ganhou repercussão nacional e segue na Justiça.