Dólar sobe por cautela externa com Credit Suisse

Os investidores adotam cautela diante da turbulência nos mercados globais deflagrada por preocupações com o Credit Suisse

O dólar opera em alta no mercado local, na manhã desta quarta-feira (15), acompanhando a tendência da moeda norte-americana no exterior. Os investidores adotam cautela diante da turbulência nos mercados globais deflagrada por preocupações com o Credit Suisse.

Por temores de contágio no setor bancário global e os riscos de recessão, o monitoramento do CME mostrava crescimento da possibilidade de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) mantenha os juros na reunião da próxima semana.

Há pouco, o monitoramento mostrava 51,3% de chance de manutenção nos juros e 48,7% de uma alta de 25 pontos-base. Ontem, havia 69,4% de possibilidade de elevação de 25 pontos-base e 30,6% de manutenção dos juros.

A queda dos preços do petróleo, que chegou a subir mais cedo, adiciona pressão aos ativos locais. Os American Depositary Receipts (ADRs) da Vale e da Petrobras registram quedas de 2,51% e 1,51%, respectivamente, no pré-mercado de Nova York.

O minério de ferro negociado na bolsa de Dalian fechou estável, a US$ 134,32; em Cingapura, registra queda de 1,34%, a US$ 129,95. Os contratos futuros de petróleo recuam 1,64% (Brent) e 1,68% (WTI).

Às 9h18, o dólar à vista subia 0,71%, a R$ 5,2948. O dólar para abril ganhava 0,76%, a R$ 5,3130.