Mulher flagrada em sexo explícito alega ‘desorientação’

Cenas de sexo explícito foram flagradas por um transeunte na Praia de Iracema, em Fortaleza

A mulher flagrada praticando sexo explícito na Praia de Iracema, em Fortaleza, na madrugada da última segunda-feira (6), usou suas redes sociais para se desculpar pelo ato. A cena foi filmada por um transeunte e chegou às mãos das autoridades de segurança pública. Nas imagens, dois homens são vistos praticando sexo com a mulher.

Cenas circularam nas redes sociais. (Reprodução)

“Tô passando pelo pior momento da minha vida. Chegaram a mim querendo me levar numa favela para me punir por isso, mas acho que os mesmos sentiram meu choro de arrependimento e vergonha, pois eu não estava em mim e me deram uma oportunidade. […] Só sei chorar e minha mãe também, pois nunca pensei chegar nesse nível e eu espero do fundo do meu coração que vocês me perdoem. De verdade”, publicou a jovem, que não terá sua identidade revelada. 

Na postagem, ela diz também que foi a uma prévia de carnaval em que consumiu um ansiolítico novo pela primeira vez, que a teria feito perder “a noção”. “Me lembro de poucas coisas, pois quase virei a noite bebendo. Fiquei bastante desorientada, essa filmagem foi por volta das 5 horas da manhã. […] Apareceram esses dois caras e me chamaram, eu nem lembro, na verdade, como chegamos nessa ponte, só sei que eu não tenho essas lembranças. Podem falar que é loucura e é! Acho isso muito vergonhoso, por isso neguei até antão. Venho pedir mil perdões a todos os ofendidos”, escreveu.

Por fim, a mulher acrescentou que estava “fora de si” e que não se reconhece nas imagens veiculadas nas redes sociais. “Essa menina do vídeo não sou eu, é a droga exagerada. Nunca mais aceito drogas sem conhecer elas. Isso serve de aprendizado a qualquer pessoa. Estou desabafando e chorando muito. Perdão”, afirmou.

Fazer sexo em via pública é crime de ato obsceno, previsto no artigo 233 do Código Penal, com pena de detenção de três meses a um ano, ou multa. A Polícia Civil informou que apura as circunstâncias do crime e que as denúncias podem ser feitas através do telefone (85) 3101-1344, do 2º Distrito Policial.