Tabaco e álcool são principais causas de câncer no mundo

Projeto quer aprofundar o conhecimento sobre os fatores de risco de câncer por região

Cerca de metade dos cânceres do mundo se devem a um fator de risco determinado, e o tabaco e o álcool estão no topo da lista, segundo um grande estudo divulgado nesta sexta-feira (19). As medidas de prevenção são essenciais, mas não são a panaceia, advertem os autores.

“Segundo nossa análise, 44,41% das mortes por câncer no mundo podem ser atribuídas a um fator de risco determinado”, considera o estudo, publicado na revista “Lancet” como parte do projeto mundial Global Burden of Disease.

Milhares de pesquisadores em todo o mundo estão envolvidos nesse amplo projeto, financiado pela Fundação Bill Gates e de dimensão sem precedentes. O objetivo é aprofundar o conhecimento sobre os fatores de risco de câncer por região.

As primeiras conclusões confirmam que o tabaco é o principal fator que favorece o câncer (33,9%), seguido do álcool (7,4%), em todo o planeta. No entanto, aproximadamente metade dos cânceres não são atribuíveis a um determinado fator de risco, o que mostra que a prevenção não é suficiente.

O diagnóstico precoce e um tratamento eficaz devem ser os outros dois pilares de uma política de saúde inteligente. Dois epidemiologistas que não têm relação com o estudo – Diana Sarfati e Jason Gurney – concordam, na mesma edição da revista, com as conclusões do mesmo, embora alertem que os dados colhidos apresentam deficiências em alguns países.