ONU condena disparos de capacetes azuis na RD Congo

O incidente custou a vida de duas pessoas

dom, 31/07/2022 - 19:24
>
ANGELA WEISS (Arquivo) O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres ANGELA WEISS

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse neste domingo que ficou "indignado" com o incidente fatal envolvendo as forças de paz da ONU na República Democrática do Congo (RDC), na fronteira com Uganda, que custou a vida de duas pessoas.

Guterres manifestou-se "triste e consternado" com o incidente, ocorrido na localidade de Kasindi. Ele expressou "com a maior firmeza a necessidade de estabelecer responsabilidades por esses fatos", e considerou conveniente "a prisão dos militares envolvidos nesse incidente e a abertura imediata de uma investigação", indicou seu vice-porta-voz, Farhan Haq.

Militares da Brigada de Intervenção da força da ONU (Monusco) "abriram fogo por razões não explicadas e forçaram a entrada do posto fronteiriço", infor mou a missão da ONU na RDC.

COMENTÁRIOS dos leitores