Ucrânia: carros de corrida viram veículos de combate

Supervisionados pelo empresário Volodymyr Tarkhov, os trabalhadores mudam os silenciadores, removem a parte esportiva e modificam os interiores dos carros

seg, 20/06/2022 - 10:35
Kateryna Klochko Desde o início da guerra, Volodymyr Tarkhov afirma que ele e os amigos converteram quase 30 carros comuns em veículos de combate Kateryna Klochko

Em uma oficina de Zaporizhzhia, no sul da Ucrânia, mecânicos transformam carros de corrida em veículos para o combate contra as tropas russas na linha de frente.

Supervisionados pelo empresário Volodymyr Tarkhov, os trabalhadores mudam os silenciadores, removem a parte esportiva e modificam os interiores dos carros.

Antes do início da invasão russa da Ucrânia, em 24 de fevereiro, o empresário de 32 anos fabricava catamarãs e caiaques. Mas com a guerra, Tarkhov e seus amigos transformaram quase 30 carros comuns em veículos para o exército.

No momento, eles estão concluindo um carro de combate com um motor de um modelo Lada russo utilizado por pilotos de corrida ucranianos.

Os mecânicos retiraram as portas, deixaram o veículo menos barulhento e adicionaram um grande buraco na frente para permitir os disparos com uma metralhadora.

Welder Maxym Sendukov, de 33 anos, disse que o novo silenciador deixará o carro praticamente inaudível para o inimigo.

"O objetivo é deixar o carro um pouco mais silencioso para poder passar e permanecer invisível", disse.

- "Confortável para os soldados" -

Nos primeiros dias da invasão russa, os mecânicos se dedicaram a construir obstáculos antitanques e a instalar blocos de concreto para proteger os pontos de entrada da cidade.

Agora, alguns empresários locais patrocinam a transformação dos carros e ajudam com a compra de metal ou peças de reposição.

"Em geral, estamos apenas deixando o carro confortável para que os soldados sentem nele ou saiam", disse Yevgen, 45 anos, que tem a função de desmontar o veículo e prepará-lo para a soldagem.

De acordo com ele, os soldados que usaram o novo carro afirmaram que é "muito rápido e fácil de manobrar".

"É muito útil em missões de inteligência e militares", acrescentou.

Um dos soldados que compareceu para inspecionar o carro, um homem de 50 anos chamado de "Mamai", afirmou que não havia carros suficientes para os soldados que operam na linha de frente.

Muitos carros que seguem para a linha de frente foram cedidos por voluntários.

"Os jipes e os micro-ônibus são necessários na linha de frente para transportar muitas pessoas", explicou.

A vantagem do "veículo de combate" é que todos os passageiros podem atirar de todos os lados do carro, destaca.

COMENTÁRIOS dos leitores