PE: após chuvas, 16 barragens operam com capacidade máxima

A Compesa reforçou que o panorama de acumulação está dentro da normalidade

ter, a8 331/05/2022 - 13:21
Divulgação Imagem aérea da barragem Pirapama Divulgação

Nesta terça-feira (31), a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que 16 barragens espalhadas na Região Metropolitana do Recife (RMR), na Mata Norte e no Agreste estão com capacidade máxima de acumulação. Outros cinco mananciais importantes registraram aumento nos últimos oito dias.

Na RMR, seis barragens já estão vertendo, anunciou a Compesa. São elas: Várzea do Una (São Lourenço da Mata), Duas Unas (Jaboatão dos Guararapes), Pirapama (Cabo de Santo Agostinho), Sicupema (Cabo de Santo Agostinho), Utinga (Ipojuca) e Bita (Ipojuca).

Conforme o monitoramento, os açudes de Botafogo e Tapacurá atingiram o nível de 78,7% e 71,5%, respectivamente.   

Na Mata Norte e no Agreste, 10 mananciais estão na mesma situação. São elas: Inhúmas e Mundaú (Garanhuns), Santana II (Brejo da Madre de Deus), São Jacques (Lajedo), Pedra Fina (Bom Jardim), Pau Ferro (Quipapá), Siriji, (Vicência), Orá/Cursaí (Paudalho), Tiúma, (Timbaúba) e Tabocas/Piaça (Belo Jardim).

Apesar de ainda não operar com volume máximo, a Compesa registrou alterações nas barragens do Prata (71,48%), Jucazinho (15,40%) e Poço Fundo (17,28%).

Excesso pode ser distribuído à população

"A Compesa continua acompanhando o nível das barragens e reforça que está tudo dentro da normalidade. Outro aspecto a ser avaliado, ao logo dos próximos dias, é o reflexo da acumulação no abastecimento, com o possível aumento do fornecimento de água para a população, que será estudado pelo Governo do Estado e a Compesa", apontou.

COMENTÁRIOS dos leitores